CineBuzz
#CineBuzzJáViu / ESTREIA

Emocionante, novo "Homem-Aranha" consagra Peter Parker como um verdadeiro herói | #CineBuzzIndica

"Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" tem sessões nos cinemas brasileiros a partir desta quarta (15)

Henrique Nascimento | @hc_nascimento Publicado em 14/12/2021, às 21h00

"Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" é emocionante e consagra Peter Parker como um verdadeiro herói - Divulgação/Sony Pictures
"Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" é emocionante e consagra Peter Parker como um verdadeiro herói - Divulgação/Sony Pictures

Em 2002, na pele de Tobey Maguire, conhecemos Peter Parker, um adolescente que, após ser picado por uma aranha, desenvolvia superpoderes. Porém, quando não consegue usá-los para salvar o próprio tio da morte, o jovem passa a dedicar a sua vida a ajudar os outros, tornando-se o Homem-Aranha.

Dez anos depois, em "O Espetacular Homem-Aranha", novamente fomos apresentados a Peter Parker, dessa vez vivido por Andrew Garfield, mas com uma mesma história de origem, que também o levava a se tornar o Homem-Aranha. No entanto, na terceira incursão do herói pelas telonas, agora interpretado por Tom Holland, primeiro fomos apresentados ao herói, em "Capitão América: Guerra Civil", para depois conhecer o menino debaixo da roupa, em "Homem-Aranha: De Volta ao Lar". 

Nós nunca soubemos de onde esse Peter Parker veio, mas nós o acolhemos, nos divertimos, sofremos, sorrimos e choramos com ele. Pode até ser que ele não seja a versão favorita de todo mundo, mas só o fato de ele estar entre os maiores heróis da Terra, fazendo parte daquele time de superpoderosos, já era o suficiente para o aceitarmos como "parte da família". Agora, em "Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa", o herói está sozinho enfrenta o seu maior desafio, transformando-se em um Homem-Aranha que nem ele, nem nós conhecíamos.

Na história, Peter divide o país após Mysterio (Jake Gyllenhaal) revelar que ele é a pessoa por trás da máscara do Homem-Aranha: há um movimento contra o rapaz, que acredita que ele, realmente, assassinou o vilão, mas há também uma leva de novos admiradores. De qualquer forma, a revelação acaba tendo consequências para o garoto e todos que ele ama, o que faz com que ele procure o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) para reverter a situação.

Em um primeiro momento, o feiticeiro recusa o pedido de Peter, mas depois se solidariza com a situação do rapaz., decidindo fazer um feitiço para que todos esqueçam que o ele é o Homem-Aranha. Porém, Peter se desespera ao saber que todos vão esquecê-lo, inclusive a sua tia May (Marisa Tomei), a sua namorada MJ (Zendaya) e o seu melhor amigo Ned (Jacob Batalon). Dessa forma, ao tentar burlar as regras do feitiço, o Doutor Estranho acaba perdendo o controle da própria magia.

O que vem em seguida é o que já vimos nas prévias do longa e o que estamos ansiando há um bom tempo: vilões já bastante conhecidos dos fãs do Homem-Aranha, tanto da época em que Maguire quanto Garfield vestiram o traje do herói, começam a surgir, um por um, no mundo de Peter.

Com a confusão armada, Doutor Estranho encarrega Peter de resolver o problema, capturando todos os vilões para que eles possam ser devolvidos para as suas realidades originais. No entanto, o garoto tem planos diferentes e é a partir desse ponto que o filme mostra as suas verdadeiras intenções e nos presenteia com uma história que, não importa o quanto teorizássemos durante esses últimos anos, nós não chegaríamos nem perto de acertar.

"Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" é uma jornada pessoal de descoberta de si mesmo. Maior que o desafio de lutar sozinho contra poderosos vilões, Peter precisará lidar com a sua própria realidade e, especialmente, com as frustrações da vida. É fácil esquecer que, apesar de ter lutado contra Thanos (Josh Brolin) e muitos outros inimigos, colocando a sua vida em risco para salvar a de outros, ele ainda é apenas um adolescente. Passado o perigo, tudo aquilo se tornava uma grande aventura para dividir com seu melhor amigo e sua namorada.

No entanto, as coisas não serão mais assim. O longa força Peter a confrontar alguns dilemas, que o desmancham da forma mais difícil: pela dor e pelo medo do desconhecido. "Quem sou eu se quem eu era já não existe mais?" é a pergunta que o garoto precisará responder ao final dessa jornada para que, só assim, possa partir para a próxima.

O filme ainda desenha um caminho para a já anunciada nova trilogia do herói, ainda estrelada por Tom Holland. Talvez, por enquanto - ou, ao menos, não dentro do mesmo contexto -, seja melhor segurar a introdução de Miles Morales no Universo Cinematográfico da Marvel. Agora é hora de conhecermos um Peter Parker que achávamos já conhecer, mas que nem mesmo se conhecia. Há uma nova jornada no futuro do nosso herói e nós estamos gratos de poder acompanhá-la.

Além disso, "Sem Volta Para Casa" deve arrancar muitas lágrimas dos fãs, sejam de felicidade ou tristeza. O longa tem um clima de despedida - apesar de não ser -, que o torna bastante emocionante. O retorno dos vilões das antigas franquias - não, vocês não vão saber por aqui se voltam as versões do Homem-Aranha, se aparecem três Tom Holland ou se não é nada disso - faz com que a gente se transporte para aqueles momentos vividos anos atrás, com referências e simbolismos que ajudam Peter em sua jornada, mesmo que ele não saiba disso. Mas a gente sabe e, acredita no que eu digo, o coração vai dar um aperto nesses momentos.

"Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" chega aos cinemas brasileiros, oficialmente, na quinta-feira (16), mas já há sessões a partir desta quarta (15). Ah, e antes que eu me esqueça, nem é preciso dizer que é bom ficar até o final dos créditos, não é mesmo? Peguem as caixinhas de lenços e bom filme!