CineBuzz
#CineBuzzJáViu / Animação

"Ron Bugado" aborda com diversão os desafios de fazer amigos offline | #CineBuzzIndica

Longa usa robô defeituoso para retratar o impacto da tecnologia na vida das pessoas

CAMILA GOMES | @CAMILAGMS Publicado em 10/10/2021, às 18h00

Animação estreia nos cinemas em 26 de outubro - (Divulgação/Locksmith Animation/20th Century Studios)
Animação estreia nos cinemas em 26 de outubro - (Divulgação/Locksmith Animation/20th Century Studios)

As novas gerações estão crescendo cercada de tecnologias, com aparelhos celulares cada vez mais modernos, redes sociais na palma da mão, perfis lotados de seguidores, conteúdos virais e a capacidade de se comunicar com pessoas do mundo inteiro em apenas alguns cliques. Apesar de todas as facilidades que isso trouxe, como essas infinidades de formas de conhecer pessoas virtualmente estão afetando os relacionamentos offline, especialmente das crianças?

“Ron Bugado”, animação desenvolvida em parceria por Locksmith Animation e 20th Century Studios, utiliza a inteligência artificial justamente para mostrar como os mais jovens estão enfrentando dificuldades de fazer amizades e se adaptar a ambientes sociais. 

A história acompanha Barney, um garoto de 11 anos sem amigos e que se sente excluído por ainda não ter um B-Bot, um robô comercializado como um "Melhor Amigo Pronto para Uso", que ajudará as crianças a fazerem novos amigos. Quando ele ganha Ron de presente de aniversário, o aparelho chega repleto de defeitos por conta de um acidente, mas tenta genuinamente aprender a importância de criar laços com outras pessoas.

O Ron é o típico personagem criado para conquistar o coração de quem está assistindo. Você se diverte com cada tentativa do simpático robô de atender aos pedidos de seu dono, com seus erros quando entende as situações do jeito errado - guarde "Ambrósio?!" na cabeça, porque isso certamente o fará rir muito ao assistir ao longa -, a ingenuidade ao tentar agradar Barney e toda sua jornada para entender o que é ser um amigo na prática.

O elenco de vozes original é composto por Olivia Colman, Justice Smith e Jack Dylan Gazer é espetacular, mas a dublagem brasileira é um charme à parte. Assim como diversas animações ficaram ainda mais famosas pelas vozes brasileiras, como “A Nova Onda do Imperador”, a trilogia de “Shrek” e “Os Incríveis”, foram feitas adaptações para a cultura local e fica quase impossível segurar a risada quando Ron começa a citar os estados e capitais do Brasil.

Entre os “bugs”, problemas de conexão e nenhuma configuração de segurança instalada no robô, a criança vai embarcar em aventuras únicas e terá que explicar ao brinquedo as complexidades que envolvem a amizade. A relação de Barney em tentar tornar Ron adequado para exibi-lo na escola se torna uma alusão à forma como as pessoas sentem que todos ao seu redor vivem uma vida perfeita e sem defeitos nas redes, exceto nós.

É observando aos poucos o comportamento de tudo que vê e ouve, diferente de todos os outros robôs comercializados e populares no mundo inteiro, que Ron constrói seu próprio conhecimento de mundo. Barney até tenta ensinar sua rotina ao aparelho, mas no fim de sua jornada, é ele e todos a sua volta, que aprendem muito mais com Ron sobre a vida.