CineBuzz
Cinema / POLÊMICA

Acusado de estupro, Roman Polanski ganha prêmio francês e atrizes abandonam o evento

Um protesto de mulheres também ocorreu no local do evento, mas o diretor não compareceu

Redação Publicado em 29/02/2020, às 12h00

Roman Polanski não compareceu ao evento - Reprodução/Youtube/Twitter
Roman Polanski não compareceu ao evento - Reprodução/Youtube/Twitter

Ocorreu nesta sexta-feira (28) a cerimônia do César Awards, a maior premiação de cinema francês. Pouco antes do início do evento, mulheres protestaram do lado de fora do local contra a indicação do diretor Roman Polanski, acusado de estupro. Ele venceu na categoria de Melhor Diretor e algumas atrizes deixaram o evento em seguida.

Polanski e o elenco do filme O Oficial e o Espião (J'accuse), indicado a 12 categorias na premiação, não compareceram ao evento devido as críticas recebidas. Em comunicado, ele disse que a decisão foi de "não enfrentar um tribunal de opinião autoproclamado". 

+ Leia mais: Roman Polanski responde recente acusação de estupro e diz que Harvey Weinstein tentou sabotar O Pianista no Oscar

Na ausência do diretor, o prêmio foi recebido pela atriz Emmanuelle Bercot e a diretora Claire Denis. A vitória de Polanski fez com que diversas atrizes e diretoras abandonassem o evento, como Adèle Haenel, que acusou outro diretor francês, Christophe Ruggia, de assédio no último ano. Ela concorria na categoria de Melhor Atriz pelo filme Retrato de Uma Jovem em Chamas.

O diretor foi indiciado pelo estupro da adolescente Samantha Gailey, de 13 anos, em 1977 e confessou ter mantido relações sexuais com a jovem, chegando a ser condenado pelo crime no último ano. Ele recebeu outras acusações de abuso sexual, a mais recente sendo a da atriz e fotógrafa Valentine Monnier, que alegou ter sido estuprada pelo diretor em 1975, quando tinha 18 anos.