CineBuzz
Cinema / ENTREVISTA

Como se faz um animação de sucesso, assim como "Encanto"?

CineBuzz conversou com o brasileiro Renato dos Anjos, animador de diversos sucessos da Disney

Henrique Nascimento | @hc_nascimento Publicado em 25/01/2022, às 14h00

CineBuzz conversou com o brasileiro Renato dos Anjos, animador de diversos sucessos da Disney, incluindo "Encanto" - Divulgação/Disney
CineBuzz conversou com o brasileiro Renato dos Anjos, animador de diversos sucessos da Disney, incluindo "Encanto" - Divulgação/Disney

Nesta terça-feira (25), faz um mês que “Encanto” chegou ao Disney+ e nós já podemos dizer: a animação é um sucesso como não se via há anos. Desbancando grandes produções como “Raya e o Último Dragão” e “Luca”, outros destaques de 2021, a produção conquistou corações com a sua história emocionante e as divertidas músicas escritas por Lin-Manuel Miranda ("Hamilton").

"Encanto" é a 60ª animação da Disney ao longo de quase um século de existência, o que já colocava uma pressão a mais na produção. Por si só, o filme já é mágico, mas além de uma nova personagem,  a heroína Mirabel, o longa ainda celebra a cultura latino-americana, especialmente da Colômbia, e uma rica história de deixar qualquer coração mole, mole. Mas você sabe como se faz uma animação de sucesso, assim como "Encanto" e outras produções da Disney?

Nós batemos um papo com o brasileiro Renato dos Anjos, que trabalha há muitos anos nos Estúdios Disney e já participou de animações como "Frozen", "Moana: Um Mar de Aventuras" e, é claro, "Encanto", onde atuou como Diretor de Animação.  Na conversa, o animador nos levou por um passeio pelo mundo dessas produções e, a seguir, você confere os principais pontos.

 

POR ONDE COMEÇA UMA ANIMAÇÃO?

Renato é brasileiro, mas mora nos Estados Unidos há muitos anos. Em sua equipe, há pessoas de diversas nacionalidades e culturas, então fazer um filme como "Encanto", que se passa na Colômbia, exige muita pesquisa e estudo. Felizmente, para o animador não foi tão complicado assim:

"Quando eu visitei a Colômbia, eu achei que estava em casa. Eu achei que era bem similar. Mas o processo é bem guiado por pesquisa, por educação. Boa parte do começo do filme a gente usou para entender com os colaboradores, que são os experts em cultura, relacionamentos colombianos, história", contou Renato.

Mas o processo não se limitou ao início da pré-produção do filme. Segundo o animador, enquanto desenvolviam o filme, consultores em arte, música, história e cultura colombiana estavam o tempo junto com eles para que eles pudessem ser o mais fidedigno possível.

"Por exemplo, para a parte de animação, especificamente, antes de animar uma sequência do filme, a gente conversava com os nossos consultores. Muita coisa a gente precisou mudar por conta dessas conversas com eles", revelou.

 

O QUE VEM PRIMEIRO: O DESENHO OU A VOZ?

A grande maioria das animações é o resultado do desenho com a dublagem e aí fica aquela curiosidade: o que vem primeiro? Segundo Renato, não dá para começar uma animação como "Encanto" sem antes ter as vozes - e, nesse caso, as músicas também - gravadas de acordo com o roteiro. É como se, antes de se tornar um filme, o roteiro seja transformado em um podcast, por exemplo:

"Para a animação, a gente precisa ter a voz. Quando estamos animando os personagens, a gente sincroniza com a voz, então a voz precisa estar pronta antes de a gente começar a animar", entregou o animador.

 

E COMO FAZ PARA, SEI LÁ, ANIMAR UMA CASA INTEIRA?

Em "Encanto", além dos diversos e carismáticos personagens, há uma bastante peculiar e cheia de vida: a Casita, o lar da família Madrigal. Também repleta de magia, a casa tem personalidade própria e animá-la foi uma experiência inédita para Renato:

"O processo foi bem diferente para mim como animador. Normalmente, você anima um personagem e, vez ou outra, você anima um copo, por exemplo, quando o personagem está bebendo água, algo assim", declarou. "Essa foi a primeira vez na minha experiência trabalhando em estúdio que a gente teve que animar a casa inteira. Foi bem interessante, você pode ser bem criativo e achar maneiras, porque você não tem precedentes para isso."

"Deu muita liberdade para o time ser criativo. Se a casa está desaprovando alguma coisa, como você faz isso? Como você vai contar essa história? Você fica constantemente fazendo testes", continuou. "Tem um momento no filme, que a Mirabel pergunta para a casa: 'como eu salvo a mágica?' E a casa 'dá de ombros', dizendo que não sabe. Você vê a cena e pensa como fazer da maneira mais clara."

 

"Encanto" está disponível no Disney+ e, além da entrevista com Renato dos Anjos, que tal conferir um papo com o cantor Felipe Araújo, a atriz  Jeniffer Nascimento e o ator Filipe Bragança, que fizeram parte do time nacional de dubladores da animação? É só clicar aí embaixo: