CineBuzz
Cinema / MARVEL

"Doutor Estranho 2": Xochitl Gomez reage a críticas sobre sua personagem, America Chavez

Sequência da Marvel chegou a ser banida de alguns países do Oriente Médio devido a orientação sexual de Chavez

Thamyris Couto| @thamy_couto Publicado em 09/05/2022, às 14h45 - Atualizado às 15h12

"Doutor Estranho 2": Xochitl Gomez reage à críticas sobre sua personagem, America Chavez - Divulgação/Marvel Studios
"Doutor Estranho 2": Xochitl Gomez reage à críticas sobre sua personagem, America Chavez - Divulgação/Marvel Studios

Xochitl Gomez estreou no Universo Cinematográfico da Marvel como a heroína America Chavez, também conhecida como Miss America, capaz de viajar pelo multiverso. Entretanto, após o estúdio revelar que a personagem seria assumidamente gay, assim como nos quadrinhos, a atriz foi alvo de diversas ofensas, e chegou a hora de rebater os comentários negativos.

Em uma entrevista ao USA Today, Gomez declarou ser bastante positiva, mas que ainda não se acostumou com toda essa negatividade que tem recebido. ”Eu sou bem positiva e criativa, mas às vezes eu não posso ignorar isso completamente. Sou grata por ter fãs muito solidários que são muito mais barulhentos e entusiasmados do que os haters. E é muito importante, já que eu tenho muitos seguidores para mostrar a eles que as coisas acontecem e é melhor permanecer forte e continuar e seguir em frente”, explicou.

A atriz também enfrentou dificuldades no início de sua escalação por sua cor de pele ser mais clara do que a retratada nas histórias em quadrinhos da Marvel. Sobre o assunto, Xochitl revelou ter ficado muito contente pelo estúdio não ter voltado atrás com a decisão de matê-la como America Chavez.

Um outro fator que envolveu a estrela, foi o banimento de "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura" de alguns países do Oriente Médio, tais como Arábia Saudita e Egito. Isto porque a Marvel resolveu não tirar 12 segundos do filme que mostravam a relação homoafetiva das mães de Chavez na trama, e mais uma vez reforçavam sua orientação sexual. Seguindo a cultura extremamente conservadora destes países, é proibido qualquer representatividade LGBTQIA+ nas mídias.

Por fim, Gomez falou mais sobre a importância da diversidade no MCU, especialmente após a inclusão de sua persongem, e com as estreias das séries juvenis "Ms. Marvel" e "Ironheart", produção que introduzirá a primeira personagem transgênero no Universo da Marvel. “As pessoas subestimam o que os adolescentes passam e o quanto eles precisam crescer tão rápido. Por isso também era tão importante mostrar a juventude da América. Eu não queria que ela fosse muito séria. Lembre-se, ela é uma criança", concluiu.

"Doutor Estranho no Multiverso da Loucura" segue em cartaz nos cinemas, e já arrecadou mais de R$ 61 milhões em seu primeiro final de semana, apenas em solo brasileiro.



+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!