CineBuzz
Cinema / ESPECIAL "ENCANTO"

“Encanto”: Mirabel não é a nova princesa da Disney, mas uma heroína, o que é ainda mais legal

Animação leva diversidade, cores, música e tradições colombianas para as telonas

CAMILA GOMES | @CAMILAGMS Publicado em 18/11/2021, às 12h30 - Atualizado em 24/11/2021, às 16h44

Mirabel é originalmente dublada pela Stephanie Beatriz - (Divulgação/Disney)
Mirabel é originalmente dublada pela Stephanie Beatriz - (Divulgação/Disney)

Existem cinco regras para as personagens da Disney serem consideradas princesas: elas precisam fazer parte de uma animação; ser pelo menos metade humana; ser protagonista de seu próprio filme; dar um bom retorno econômico para os estúdios; e o mais importante, nascer princesa, se casar com alguém da realeza ou cometer um ato heroico.

Por conta desses critérios, Mirabel, a protagonista de "Encanto", nova animação da Disney que já está em cartaz nos cinemas, não é considerada oficialmente uma princesa. No entanto, a coragem, amor e devoção que sente pela própria família a torna uma das heroínas mais valentes do estúdio, o que é ainda mais legal e eu vou te contar o porquê. 

A história gira em torno dos Madrigal, uma família extraordinária que mora em uma casa mágica nas montanhas da Colômbia, situada em uma cidade vibrante, cheia de cores e de vida, conhecida como Encanto. Décadas atrás, a magia do local abençoou todos os integrantes da família com um dom único, como superforça, transfiguração e habilidade de curar.

Todos da família Madrigal possuem uma habilidade especial, usada a favor de ajudar a comunidade, exceto a jovem Mirabel. Apesar do que possa parecer, não ter habilidades não abalou seu relacionamento com os parentes, muito pelo contrário, ela sempre deixa claro o orgulho que sente de cada um deles, não só pelos poderes, mas por suas personalidades.

Quando ela descobre que a magia de Encanto está em perigo e todos podem perder não só seus poderes, mas também a “casita”, seu lar e coração, ela decide que mesmo sem magia, vai salvar sua família excepcional. 

“A Disney tem uma tradição incrível de criar essas personagens femininas, as protagonistas e suas histórias, são meninas e mulheres realmente corajosas, muito boas de coração, querem o melhor para todos ao seu redor e estão dispostas a embarcar nessas aventuras às vezes realmente perigosas, loucas e mágicas para conseguir o que deseja”, disse a atriz Stephanie Beatriz, que dá voz a Mirabel, durante coletiva de imprensa global.

Além do grande coração da protagonista, o público pode se identificar com a sensação de não se encaixar em um determinado grupo por não ter algo “especial”. Mesmo tentando não se sentir excluída da família, a pressão para suprir as expectativas -sempre tão altas- da avó, acabam sendo um fardo pesado para ela, e no fim acaba se revelando para todos os outros também.

O longa é também uma carta de amor à Colômbia. Diferente de muitos filmes, a história não tem uma fotografia amarelada, homens de regata branca e colar de cruz, é cheio de cor, vida e diversidade. A representatividade é também um traço muito importante, já que o elenco é composto majoritariamente por artistas latino-americanos, e retrata, em sua essência, os dilemas que imigrantes enfrentam até hoje ao deixarem os locais em que nasceram para começar uma nova vida em um local estrangeiro, sem nada.

“Estou muito orgulhosa de fazer parte desse legado, espero homenagear o trabalho de todas as mulheres que vieram antes de mim que estiveram nesta posição, e também, espero, adicionar algo novo para ele também”, completou Stephanie.

“Encanto” e a jornada de Mirabel é sobre pertencer, abraçar suas origens e olhar com mais gentileza para as pessoas de sua família, que muitas vezes você não compreende as decisões. Conforme a jovem tenta encontrar uma forma de proteger aqueles que ama, ela se aproxima e conhece um lado de cada um deles que nunca imaginou que existia e que assim como Mirabel, fizeram grandes esforços e sacrifícios em nome da união da família Madrigal.