CineBuzz
Cinema / RESENHA

Novo filme da Disney, "Soul" se inspira em "The Good Place" e aborda questões pós-morte

Produção do vencedor do Oscar Pete Docter chega no Disney+ em 25 de dezembro

Bruna Calazans Publicado em 23/12/2020, às 13h00 - Atualizado às 13h30

Cena do filme "Soul" - Divulgação/Disney
Cena do filme "Soul" - Divulgação/Disney

Para deixar o Natal mais emocionante, a Disney está prestes a lançar a animação "Soul", que além de contar com um elenco de dublagem de peso, com nomes como Tina Fey e Jamie Foxx, é dirigido pelo vencedor do Oscar Pete Docter, a mente por trás de "Divertidamente" e "Up".

A produção, que chega no Disney+ no dia 25 de dezembro, conta a história de um músico chamado Joe Gardner (Jamie Foxx) que só pensa em uma coisa: jazz. Apesar de ser apaixonado por sua profissão, ele não consegue encontrar uma chance de mostrar seu talento tocando piano.



Quando finalmente o sonho de Joe começa a tomar forma, sua vida muda de uma forma inesperada e ele irá conhecer um universo muito diferente daquele que ele estava acostumado. Além, é claro, de uma nova amiga: a 22 (Tina Fey).

+Leia mais: Saiba o que levou o Disney+ a cancelar o revival de "Lizzie McGuire"

A trama leva o espectador para uma nova realidade, habitada por almas e debates mega atuais que brincam com o real e o imaginário. O longa mostra uma influência direta de "Divertida Mente" ao falar sobre o subconsciente humano, com toques da série "The Good Place" ao abordar questões relacionadas ao pós-morte e o que de fato é importante em vida.

Ao entrar em contato com este novo universo, Joe também entra em contato consigo mesmo e vê, diante dos seus olhos, como deixou seus próprios problemas e ambições o cegarem. Em uma determinada cena, nosso protagonista percebe que nunca disse um "Como vai você?" para o barbeiro onde ele sempre cortou o cabelo, dando um belo exemplo ao espectador de como é importante prestar atenção às pessoas ao nosso redor.

Neste sentido, a história também traz luz para a necessidade das pessoas pensarem antes de falar umas com as outras, principalmente em momentos de conflito e tensão. Uma lição de colocar a empatia em dia explicada de forma simples, direta e extremamente necessária para a realidade em que vivemos hoje, na era do "cancelamento" e do ódio gratuito.

+Leia mais: "His Dark Materials" é renovada para a 3ª e última temporada pela HBO e a BBC One

Por fim, "Soul" é um lindo presente de Natal da Disney para um ano conturbado como foi 2020. A história, que é pra acompanhar com lencinhos de papel do lado, coloca em debate a importância da saúde mental, empatia, valorização das pessoas ao nosso redor e, tudo isso, com um tom divertido, perfeito para assistir em família.

Veja o trailer:

Confira a matéria completa em Atrevida, parceira da Exitoína.