CineBuzz
Cinema / Coletiva

Rita Moreno fala sobre participar de "Amor, Sublime Amor" 60 anos após estrelar o musical: "Não foi fácil"

Atriz viveu Anita na primeira adaptação cinematográfica e retorna a história como Valentina

Camila Gomes | @camilagms_ Publicado em 09/12/2021, às 15h06

Rita Moreno na versão de 1961 de "Amor, Sublime Amor" e no remake de 2021 - (Divulgação/20th Century Studios)
Rita Moreno na versão de 1961 de "Amor, Sublime Amor" e no remake de 2021 - (Divulgação/20th Century Studios)

A primeira adaptação cinematográfica de “Amor, Sublime Amor” chegou aos cinemas em 1961 e foi um grande sucesso, vencendo 11 estatuetas do Oscar, incluindo de Melhor Atriz Coadjuvante para Rita Moreno por seu papel como Anita. 60 anos se passaram e a história ganhou um remake dirigido por Steven Spielberg, que chega aos cinemas nesta quinta (9), e conta com retorno da atriz, mas desta vez em um papel diferente, a Valentina.

A personagem é dona de um mercado de bairro e ajuda Tony (Ansel Elgort) a mudar de vida após ele deixar a prisão e decidir não se envolver mais nos conflitos dos Jets, grupo de homens brancos que não aceitam a presença dos imigrantes latinos em Nova York. Valentina é uma mulher latina, de pele clara, que se casou com um homem estadunidense e é uma gentil companhia para o protagonista.

No remake, ela tem apenas uma cena com Ariana DeBose, que interpreta Anita na história, mas essa passagem de bastão para atriz mais jovem não foi fácil para Moreno. “Não foi fácil. Não vou dizer que não tive inveja, seria uma baita mentira. Eu gostaria de ser tão jovem de novo e fazer de novo, obviamente”, afirmou Rita.

A atriz afirmou que ama sua nova personagem e estar presente na nova versão da história, mas “foi difícil e assustador” gravar a única cena em que elas contracenam no longa, tanto pela carga emocional do enredo quanto pela nostalgia ao lembrar que ela gravou aquela cena como Anita décadas atrás. “Era estranho para ela [DeBose] mas foi ainda mais difícil para mim. Fiquei olhando para ela e foi muito difícil entrar em cena”, disse.

"Amor, Sublime Amor" é uma adaptação do musical da Broadway que se passa na década de 50 e é inspirado no conto de Romeu e Julieta. A nova versão segue acompanhando a história de amor de Tony (Ensel Elgort), da gangue nova-iorquina Jets, e María (Zegler), irmã do líder dos Sharks, uma gangue rival com integrantes vindos de Porto Rico.