CineBuzz
Coronavírus / EITA

Homem usa atestado falso de coronavírus para não ir trabalhar por 14 dias e é preso nos EUA

Jeffrey Travis Long causou o fechamento da empresa por cinco dias e sua demissão

Redação Publicado em 23/03/2020, às 16h50

Jeffrey Travis Long e o falso atestado de positivo para coronavírus - Divulgação/Spartanburg County Sheriff's Office
Jeffrey Travis Long e o falso atestado de positivo para coronavírus - Divulgação/Spartanburg County Sheriff's Office

Um homem de 31 anos tentou se aproveitar da pandemia do coronavírus para deixar de trabalhar por um tempo. Isso porque Jeffrey Travis Long apresentou um atestado falso da doença e precisou ficar 14 dias afastado até que fosse descoberto.

Ele trabalhava na empresa Sitel Corporation, um call center de Spartanburg, da Carolina do Sul, EUA, e o estabelecimento precisou ser fechado por cinco dias como medida preventiva para a higienização do local.



+ Leia Mais: Italiano desrespeita quarentena para jogar Pokémon GO e leva multa de mais de R$1 mil

De acordo com a emissora WSPA, o falso documento determinava que ele ficasse de 12 a 26 de março fora do trabalho após testar positivo para COVID-19, o fingimento de Jeffrey foi descoberto e ele acabou preso por fraude pela polícia local.

 


+ Os amantes de filmes precisam conferir essas luminárias:

1. Luminária Senhor dos Anéis: https://amzn.to/36hDCco

2. Luminária Estrela da Morte: https://amzn.to/37n3Zha

3. Luminária Punho do Hulk: https://amzn.to/38i5M7Q

4. Luminária Darth Vader: https://amzn.to/2QcdhGW

5. Luminária Mão do Homem de Ferro: https://amzn.to/2QamC22

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoína pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.