CineBuzz
Curiosidades / LUTO

Sabia que William Hurt foi sequestrado durante as gravações de "O Beijo da Mulher-Aranha"?

Crime aconteceu no intervalo das filmagens do longa no Brasil

CAMILA GOMES | @CAMILAGMS Publicado em 14/03/2022, às 08h27

William Hurt em 'O Beijo da Mulher Aranha' (1985) - Divulgação/
William Hurt em 'O Beijo da Mulher Aranha' (1985) - Divulgação/

O ator William Hurt, que morreu no último domingo (14), aos 71 anos, estrelou um dos filmes mais marcantes do cinema nacional ao lado de Sônia Braga, “O Beijo da Mulher-Aranha”. Em entrevista a uma rádio norte-americana, em 2010, ele revelou alguns perrengues durante as filmagens no Brasil, nos anos 1980, incluindo seu sequestro.

O artista contou que o crime aconteceu em uma das noites de folga das gravações do projeto dirigido por Hector Babenco, quando estava indo conhecer a família de sua namorada brasileira. "Fui feito refém em uma noite escura em um lugar ao sul de São Paulo. Tinha um cara com uma arma dentro do meu bolso. Ele ia explodir minhas genitais. E então, depois de uma hora, ele nos disse para ficar de frente para a parede, e tínhamos certeza de que ele ia atirar em nós”, relatou.

Mais de 25 anos já haviam se passado, mas Hurt se lembrava dos momentos de terror após ser abordado pelos bandidos ao chegar na casa dos sogros: "Um dos caras tinha o rosto coberto por uma touca preta, o outro só tentava esconder o rosto. Eles provavelmente já estavam nos seguindo”.

O grupo, que era composto por dois homens e duas mulheres, invadiu a casa da família e fizeram todos de reféns por quase uma hora e levaram diversos bens. "Cheguei a pensar que o cara ia puxar o gatilho. Dava para ver as balas, não era um revólver falso. Eu e ele ficamos nos encarando por cerca de uma hora, dava para ver os olhos dele através da máscara”, relatou o ator.

Depois de pegarem os pertences, os assaltantes exigiram que eles virassem para a parede, mas William se recusou: "Ele ia atirar em nós, então eu disse que não. Se eu fosse morrer naquele momento, queria estar olhando nos olhos de outro ser humano, mesmo que fosse o dele”, disse ele. Em seguida completou: "Ele bateu com a arma na minha testa com toda a força e gritou comigo em português. Nós dois caímos no chão e o rosto dele ficou a poucos centímetros do meu".

De acordo com Hurt, ele não pode comentar sobre o sequestro na época, pois a equipe de “O Beijo da Mulher-Aranha” não queria atrair atenção da mídia internacional.