CineBuzz
Famosos / CAUSA

Joaquin Phoenix é preso enquanto protesta contra as mudanças climáticas ao lado de Jane Fonda

Ator de 45 anos participou de um ato ato desta sexta (05) em Washington e discursou sobre indústria da carne

Redação Publicado em 10/01/2020, às 15h45 - Atualizado às 15h51

Joaquin Phoenix discursa ao lado de Jane Fonda antes de ser preso por protestar em frente ao Capitólio - YouTube
Joaquin Phoenix discursa ao lado de Jane Fonda antes de ser preso por protestar em frente ao Capitólio - YouTube

O ator Joaquin Phoenix, astro de Coringa, foi preso nesta sexta-feira (10) em um protesto contra as mudanças climáticas liderado por Jane Fonda em Washington, em frente ao Capitólio norte-americano, de acordo com o TMZ

Antes de ser detido, o ator de 45 anos fez um discurso aos manifestantes do local em que alertou contra os malefícios da indústria da carne. 

"Às vezes nos perguntamos o que podemos fazer nesta luta contra a mudança climática, e você pode mudar já hoje ou amanhã o que consome. E eu acho que seja algo dúbio. Eu luto contra coisas que faço às vezes, mas eu posso mudar meus hábitos alimentares", disse o ator, que é vegano. 

+Leia mais: Lily Tomlin, colega de Jane Fonda em Grace and Frankie, é presa em protesto contra mudanças climáticas

Veja um trecho abaixo:

+Leia mais: Jane Fonda aceita prêmio BAFTA enquanto é algemada por policiais em Washington

No último domingo (05), o ator subiu aos palcos do Globo de Ouro para agradecer seu prêmio como Melhor Ator em Coringa e também ficou agradecido pela organização do evento em adotar um cardápio a base de plantas. 

De acordo com o TMZ, o ator Martin Sheen, que contracena com Fonda em Grace and Frankie, também foi detido nesta tarde. Além dos deles, as atrizes Susan Sarandon e Maggie Gyllenhaal também estavam presentes no ato.

+Leia mais: Todos os famosos presos com Jane Fonda nos protestos contra mudanças climáticas até agora

Nesta sexta, o movimento Fire Drill Fridays, que organiza os atos em frente ao Capitólio dos EUA todas as sextas-feiras desde outubro passado, alegou que o protesto foi realizado com a intenção de apontar que as grandes instituições financeiras possuem responsabilidade por financiar as indústrias de combustíveis fósseis ao redor do mundo.