CineBuzz
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz
Famosos / CASO DEPP X AMBER

Johnny Depp declara que júri lhe "deu a vida de volta" após veredito favorável em julgamento contra Amber Heard

Julgamento durou cerca de 8 semanas e veredito favorável ao ator foi anunciado nesta quarta-feira (1)

ANGELO CORDEIRO | @ANGELOCINEFILO Publicado em 01/06/2022, às 17h10

Johnny Depp declara que júri lhe "deu a vida de volta" após veredito favorável em julgamento contra Amber Heard - Divulgação/Getty Images: Kevin Dietsch
Johnny Depp declara que júri lhe "deu a vida de volta" após veredito favorável em julgamento contra Amber Heard - Divulgação/Getty Images: Kevin Dietsch

Minutos após o veredito favorável de seu processo de difamação de US$ 50 milhões contra sua ex-esposa Amber Heard ter sido anunciado, o ator Johnny Depp divulgou um comunicado através de seu porta-voz (via Deadline). Leia:

"Há seis anos, a minha vida, a vida dos meus filhos, a vida das pessoas mais próximas a mim, e também a vida das pessoas que por muitos e muitos anos me apoiaram e acreditaram em mim foram mudadas para sempre.

Tudo em um piscar de olhos.

Alegações falsas, muito sérias e criminosas foram feitas a mim através da mídia, o que desencadeou uma enxurrada interminável de ódio, embora nenhuma acusação tenha sido feita contra mim. Ele já havia viajado ao redor do mundo duas vezes em um nanossegundo e teve um impacto sísmico na minha vida e na minha carreira.

E seis anos depois, o júri me deu minha vida de volta.

Minha decisão de prosseguir com este caso, sabendo muito bem a altura dos obstáculos que eu enfrentaria e o inevitável espetáculo mundial em cima de minha vida, só foi tomada após considerável reflexão.

Desde o início, o objetivo de trazer este caso era revelar a verdade, independentemente do resultado. Falar a verdade era algo que eu devia aos meus filhos e a todos aqueles que permaneceram firmes em seu apoio a mim. Sinto-me em paz sabendo que finalmente consegui isso.

Estou, e tenho sido, arrebatado pelo amor, pelo apoio colossal e a bondade de todo o mundo. Espero que minha busca para que a verdade seja dita tenha ajudado outros, homens ou mulheres, que se encontraram na minha situação, e que aqueles que os apoiam nunca desistam. Também espero que eu volte a ser declarado inocente, tanto nos tribunais quanto na mídia.

Desejo reconhecer o nobre trabalho do Juiz, dos jurados, da equipe do tribunal e dos xerifes que sacrificaram seu próprio tempo para chegar a este ponto, e à minha equipe jurídica diligente e inabalável que fez um trabalho extraordinário ao me ajudar a compartilhar a verdade.

O melhor ainda está por vir e um novo capítulo finalmente começou.

Veritas numquam perit.

A verdade nunca perece."

O VEREDITO

Após sete semanas de depoimentos e deliberações de quase quatro dias, o corpo do júri, formado por sete pessoas, cuja identidade deve ser preservada por um ano, anunciou nesta terça-feira (1º) o veredito do caso envolvendo os atores e ex-casal Johnny Depp e Amber Heard.

O astro de "Piratas do Caribe" pedia US$ 50 milhões por danos, devido a um artigo de Amber Heard sobre violência doméstica publicado no "Washington Post" em 2018, afirmando que teria sido difamado pela ex-esposa. Por vencer o processo, Depp receberá US$ 15 milhões de Heard.

Já a atriz de "Aquaman" pedia o dobro (US$ 100 milhões) por declarações de um ex-advogado de Depp chamando seu relato de "farsa". Cada um dos atores declarava ter sido abusado durante o período em que estiveram juntos.

Johnny Depp não estava presente no tribunal e assistiu à decisão por vídeo, da Inglaterra, onde se encontra para fazer um show com Jeff Beck. Amber Heard presenciou a decisão no tribunal.

O julgamento por difamação foi transmitido ao vivo pela internet entre 11 de abril e o último dia 27, o que gerou grande repercussão pela relação conturbada vivida pelos dois enquanto formavam um casal. Nas redes sociais, as hashtags "#JusticeForJohnnyDepp" ("Justiça para Johnny Depp") e "#JusticeForAmberHeard" ("Justiça para Amber Heard") estiveram entre os assuntos mais comentados durante todo o período.

ENTENDA O CASO

Johnny Depp, 58 anos, e Amber Heard, 36 anos, começaram a se relacionar em 2011 após contracenarem juntos no longa "Diário de um Jornalista Bêbado". Eles se casaram em 2015 e, dois anos depois, concluíram o divórcio. 

Ao longo de sete semanas, o júri ouviu uma série de depoimentos, gravações de brigas do ex-casal. Em um dos casos, Depp afirmou que teria tido a ponta de seu dedo cortada após ser atingido por uma garrafa de vodka jogada pela então esposa. 

Heard negou a acusação, afirmando que Depp a agrediu sexualmente naquela noite com uma garrafa de bebida, que ela não tinha certeza se estava quebrada ou não. Em outro caso, a atriz admitiu que agrediu o ex-marido com receio do que ele pudesse fazer contra a irmã dela.

Em diversas ocasiões, Depp negou ter batido em Heard ou em qualquer mulher e disse que foi ela quem se tornou violenta em seu relacionamento. Ele disse que as alegações de Heard lhe custaram "tudo". O ator perdeu o papel de Capitão Jack Sparrow em um novo filme de "Piratas do Caribe" - embora ele tenha dito que jamais voltaria a interpretar o personagem - e foi substituído na franquia de filmes "Animais Fantásticos", spin-off de "Harry Potter", pelo ator Mads Mikkelsen.

Há menos de dois anos, Depp perdeu um caso de difamação contra o jornal britânico "The Sun", que o rotulou como "espancador de esposas". Um juiz da Suprema Corte de Londres decidiu que ele havia agredido Heard repetidamente. Os advogados de Depp entraram com o caso no estado da Virgínia desta vez, por ser o local de impressão do "Washington Post", ainda que o jornal não seja réu.


+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!