CineBuzz
Famosos / NOVIDADE

Roman Polanski declara que, por conta de ameaças, não comparecerá ao César Awards, o Oscar francês

Diretor já foi indiciado por estupro e é acusado de abusar sexualmente de diversas mulheres menores de idade

Redação Publicado em 27/02/2020, às 12h07

Roman Polanski foi indicado em 12 categorias no César Awards por O Oficial e o Espião, mas não comparecerá à premiação na sexta (28) - YouTube
Roman Polanski foi indicado em 12 categorias no César Awards por O Oficial e o Espião, mas não comparecerá à premiação na sexta (28) - YouTube

Com O Oficial e o Espião indicado em doze categorias no César Awards, celebração francesa de cinema organizada pela Academia de Artes e Técnicas do Cinema da França, o diretor Roman Polanski não comparecerá à cerimônia na sexta-feira (28).

Em um comunicado, o diretor revelou que ameaças o fizeram tomar a decisão: "Por diversos dias, as pessoas têm me perguntando se irei ou não à cerimônia. A questão é mais: Como eu poderia? Ativistas estão me ameaçando com um linchamento público", declarou.

+ Leia mais: O Oficial e o Espião, novo filme de Roman Polanski, lidera as indicações ao César Awards, o Oscar francês; confira os indicados

"Alguns falaram em manifestações, outros estão planejando usar o evento como plataforma. Isso promete ser mais como um simpósio do que uma celebração do cinema designada a premiar seus grandes talentos", acrescentou.

Há cerca de 40 anos, o diretor foi indiciado pelo estupro da adolescente Samantha Gailey, de 13 anos. À época, Polanski tinha 43 e o crime teria acontecido na mansão do ator Jack Nicholson, em Los Angeles. Nos anos seguintes, o diretor recebeu outras acusações de abuso sexual, a mais recente sendo a da atriz e fotógrafa Valentine Monnier, que alegou ter sido estuprada pelo diretor em 1975, quando tinha 18 anos.