CineBuzz
Música / LUTO

Elza Soares morre aos 91 anos

Cantora faleceu na tarde desta quinta-feira (20) no Rio de Janeiro

Redação Publicado em 20/01/2022, às 17h30 - Atualizado às 17h45

Elza Soares, ícone da música brasileira, morreu aos 91 anos de causas naturais - Reprodução/YouTube
Elza Soares, ícone da música brasileira, morreu aos 91 anos de causas naturais - Reprodução/YouTube

Ícone da música brasileira, Elza Soares morreu na tarde desta quinta-feira (20), de causas naturais, aos 91 anos. A informação foi confirmada pela família e a assessoria da cantora em uma publicação em suas redes sociais.

"É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento da cantora e compositora Elza Soares, aos 91 anos, às 15 horas e 45 minutos em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais", diz o texto.

"Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora eleita como a Voz do Milênio teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação", continua o comunicado.

"A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim", conclui.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Elza Soares (@elzasoaresoficial)

 

 

A CARREIRA DE ELZA SOARES

Nascida em uma família humilde e conservadora, Elza Soares desafiou a própria família para seguir o sonho de se tornar cantora. Casou-se jovem, ainda uma menina, por obrigação do pai, e sofreu violência doméstica e sexual. Quando tinha apenas quinze anos, sofreu o trauma de perder o seu segundo filho.

Superou os traumas e, ainda no rádio, acabou se tornando uma estrela da música com sua voz impressionante. Lançou mais de 30 álbuns, em mais de 45 anos de carreira, antes de dar uma pausa e retornar com tudo em 2015, com o compilado "A Mulher do Fim do Mundo", que reintroduziu Elza na música e a apresentou a uma nova geração de fãs.

No disco, contou a sua história e de muitas mulheres iguais a ela através de músicas potentes, além de fazer um pedido: "Me deixe cantar até o fim". Em 2018, lançou também o álbum "Deus É Mulher" e, no ano seguinte, "Planeta Fome". Nesse período, viajou pelo Brasil e o mundo levando a sua voz para todos que tivessem a honra de ouvir. Não fosse pela pandemia, talvez não tivesse parado. Ainda assim, certamente cantou até o fim, como gostaria.