CineBuzz
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz
TV e Séries / Séries / PACTO BRUTAL

"Pacto Brutal": Antes de matar Daniella Perez, Guilherme de Pádua foi stripper e participou de filme erótico gay

"Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez", lançado na HBO Max, conta a história de um dos crimes mais polêmicos do Brasil

Henrique Nascimento | @hc_nascimento Publicado em 22/07/2022, às 10h15 - Atualizado em 26/07/2022, às 11h30

Antes de matar Daniella Perez, Guilherme de Pádua participou do filme erótico gay "Via Appia" - Reprodução/Internet
Antes de matar Daniella Perez, Guilherme de Pádua participou do filme erótico gay "Via Appia" - Reprodução/Internet

"Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez" chegou à HBO Max na última quinta-feira (21) e, em episódios lançados semanalmente, pretende elucidar um dos crimes mais chocantes da história brasileira. Em 28 de dezembro de 1992, Guilherme de Pádua, colega de elenco de Daniella Perez na novela "De Corpo e Alma", emboscou a atriz e, com a ajuda da então esposa, Paula Nogueira Thomaz, matou a intérprete de Yasmin no folhetim com diversas punhaladas, antes de abandonar o corpo em um matagal na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Três anos antes do crime, entrou em circulação um filme erótico germano-brasileiro com o ex-ator no elenco. Em "Via Appia", Frank, um homem vivendo com o HIV, retorna ao Brasil para tentar reencontrar o homem que, supostamente, o infectou com o vírus. Para ajudá-lo, ele contrata um garoto de programa, José, papel de Pádua na produção. 

O longa é erroneamente considerado como parte da pornochanchada. "Via Appia" foi lançado em 1989, quando o gênero cinematográfico brasileiro já havia entrado em declínio e praticamente desaparecido. No entanto, isso não impediu o filme, que ainda circula em sites pornográficos, tivesse cenas de nudez completas e insinuações sexuais.

Pádua é um dos rapazes desnudados pelo roteirista e diretor do longa, Jochen Hick. Em sua principal aparição, José aparece em um apartamento, posando completamente nu e sensualmente para as câmeras de um fotógrafo. Em um dos momentos, ele chega a abrir e derramar todo o conteúdo de uma garrafa de champanhe sobre o próprio corpo.

Guilherme de Pádua em cenas sensuais do filme erótico gay "Via Appia" (Crédito: Reprodução/Internet)
Guilherme de Pádua em cenas sensuais do filme erótico gay "Via Appia" (Crédito: Reprodução/Internet)

O assassino de Daniella Perez, nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais, tinha experiência em ficar nu diante do público. Ele se mudou para o Rio de Janeiro com a intenção de investir na carreira de ator. Como era bonito e tinha um físico atraente, foi convidado para ser um dos leopardos de "A Noite dos Leopardos", espetáculo comandado por Eloína dos Leopardos em uma balada em Copacabana. Lá, Pádua tirava a roupa por dinheiro.

Mas o período erótico não durou muito tempo. Em 1990, um ano após o lançamento de "Via Appia", ele fez uma participação na novela "Mico Preto". Depois, conseguiu o papel de Bira em "De Corpo e Alma", onde vivia um romance com a personagem de Daniella Perez. Após ser preso pelo crime, ele nunca mais voltou a atuar.


Leia mais sobre "Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez":


E lá se foi metade do ano... Até agora, qual foi o melhor filme de 2022?

  • "O Beco do Pesadelo"
  • "Spencer"
  • "Morte no Nilo"
  • "Uncharted"
  • "Licorice Pizza"
  • "The Batman"
  • "Sonic 2: O Filme"
  • "Medida Provisória"
  • "Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore"
  • "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura"
  • "O Homem do Norte"
  • "O Peso do Talento"
  • "Top Gun: Maverick"
  • "Jurassic World: Domínio"
  • "Lightyear"
  • "Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo"

+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!