CineBuzz
Streaming / EITA!

Campeã de xadrez processa Netflix por fala sexista em "O Gambito da Rainha"

Nona Gaprindashvili acusa plataforma de streaming de difamação

ANGELO CORDEIRO | @ANGELOCINEFILO Publicado em 17/09/2021, às 12h05

Campeã de xadrez processa Netflix por fala sexista em "O Gambito da Rainha" - Netflix
Campeã de xadrez processa Netflix por fala sexista em "O Gambito da Rainha" - Netflix

Nona Gaprindashvili, uma das melhores jogadoras de xadrez do mundo durante a década de 1970, entrou com uma ação por difamação contra a Netflix por uma fala em "O Gambito da Rainha". A informação é do The Hollywood Reporter.

No episódio final, Nona é referenciada por um comentarista de xadrez ao falar sobre Beth Harmon, personagem de Anya Taylor-Joy: “A única coisa incomum sobre ela [Beth Harmon], realmente, é seu sexo. E mesmo isso não é único na Rússia. Temos Nona Gaprindashvili, mas ela é a campeã mundial feminina e nunca enfrentou homens.

O processo declara que "a alegação de que Gaprindashvili 'nunca enfrentou homens' é manifestamente falsa, além de ser grosseiramente sexista e depreciativa". Nona afirma que em 1968 ela havia competido contra pelo menos 59 jogadores de xadrez do sexo masculino, incluindo 10 grandes mestres.

"A Netflix mentiu descarada e deliberadamente sobre as conquistas de Gaprindashvili com o propósito barato e cínico de 'intensificar o drama', fazendo parecer com que sua heroína fictícia conseguiu fazer o que nenhuma outra mulher, incluindo Gaprindashvili, fez", alega a denúncia.

A série é baseada em um romance de 1983 e mostra a ascensão da jogadora de xadrez Beth Harmon (Anya Taylor-Joy). Na produção, Harmon é criada em um orfanato e eventualmente derrota os melhores jogadores da Rússia na década de 1960, no auge da Guerra Fria.

A ex-campeã de xadrez também se ressente com outra coisa: "Acumulando insulto adicional à lesão, a Netflix descreveu Gaprindashvili como russa, apesar de saber que ela era georgiana, e que os georgianos sofreram sob o domínio russo quando parte da União Soviética e foram intimidados e invadidos pela Rússia depois disso", diz o processo.

Nona Gaprindashvili está pedindo pelo menos US$ 5 milhões em danos reais e mais em danos punitivos. Ela também quer uma ordem judicial que retire a declaração de que ela nunca jogou contra homens.

Um porta-voz da Netflix respondeu: “A Netflix tem apenas o maior respeito pela Sra. Gaprindashvili e sua ilustre carreira, mas acreditamos que esta afirmação não tem mérito e defenderemos vigorosamente o caso.