CineBuzz
TV e Séries / TV / ENTREVISTA

"Bom Dia, Verônica": Thriller brasileiro explora passos da violência doméstica e denuncia sistema

Adaptação da obra de Raphael Montes e Ilana Casoy chega na Netflix nesta quinta-feira (1º)

Bruna Calazans Publicado em 01/10/2020, às 08h00

Tainá Müller dá vida para a protagonista Verônica Torres na série - Suzanna Tierie / Netflix
Tainá Müller dá vida para a protagonista Verônica Torres na série - Suzanna Tierie / Netflix

Inspirado no livro homônimo, a série "Bom Dia, Verônica", que chega no catálogo da Netflix nesta quinta-feira (1º), é daquelas em que o telespectador irá se mexer desconfortável no sofá da sala enquanto a trama pega corpo.

A série é baseada na obra dos autores brasileiros Raphael Montes e Ilana Casoy, que também atuaram na produção para o streaming. Em entrevista para a Exitoína Brasil, os criadores comentaram sobre o que o público pode esperar de "Bom Dia, Verônica".

"Preciso dizer que é uma emoção incrível ver tudo o que você imagina andando pela sala. Estar no set de filmagens, vivendo, respirando", afirmou Ilana. "Eu também tive o privilégio de ser o Rapha Montes que adaptou. Ele conseguiu fazer isso sem que a essência fosse perdida", elogiou a escritora o trabalho de Raphael, que atuou como roteirista na adaptação. Para ele, "foi necessário deixar de lado o Raphael escritor, e deixar o roteirista trabalhar".

Protagonizada por Tainá Müller no papel de Verônica Torres, que possui um trabalho burocrático na Delegacia de Homicídios de São Paulo, a série aborda questões delicadas sobre a violência doméstica e coloca o dedo na ferida de um sistema que, em muitos casos, não é um facilitador para as mulheres que são vítimas de abusos.

+Leia mais: Cuties: Governo brasileiro pede suspensão do filme na Netflix



Após vivenciar uma cena surpreendente dentro da Delegacia, Verônica se depara com um emaranhado de crimes misteriosos, perigosos e que vão lhe tirar o sono. Ela passa a usar toda a sua habilidade de investigação para descobrir o modus operandi de um serial killer que aborda mulheres em situação de vulnerabilidade, e é um risco de vida para Janete, interpretada por Camila Morgado.

Com a cidade de São Paulo como pano de fundo, a série - que é a primeira produção nacional a trabalhar o gênero na Netflix - mostra a fragilidade de mulheres que procuram na cidade uma chance de ter uma vida melhor. Para Raphael, o trabalho de mostrar a cidade brasileira como cenário principal é a realização de um sonho. "Eu cresci lendo e vendo produtos policiais, na literatura. Conforme eu ia consumindo tudo isso, eu me perguntava: cadê isso no Brasil? Eu escutava que isso não funciona. Eu acredito que a dramaturgia é uma forma de criar o imaginário. Você está acostumado a ver uma história policial em Nova York, porque sempre se passa em Nova York."

+Leia mais: Nova série da Marvel no Disney+ terá atriz desconhecida como protagonista; saiba mais

No decorrer de seus oito episódios, "Bom Dia, Verônica" mexe em assuntos que são comuns no dia a dia de diversos brasileiros. Desde a violência diária até a dificuldade em conseguir justiça quando se é vítima de uma agressão. A série não se amedontra e, para Ilana, é uma história para fazer o público refletir sobre os temas. "A violência faz parte da vida, mas é uma forma de causar reflexão. Os homens são parte do problema, mas também são parte da solução". 

Veja o trailer:

 

 


+ Os amantes de filmes precisam conferir essas luminárias:

1. Luminária Senhor dos Anéis: https://amzn.to/36hDCco

2. Luminária Estrela da Morte: https://amzn.to/37n3Zha

3. Luminária Punho do Hulk: https://amzn.to/38i5M7Q

4. Luminária Darth Vader: https://amzn.to/2QcdhGW

5. Luminária Mão do Homem de Ferro: https://amzn.to/2QamC22

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoína pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.