CineBuzz
Música / MANIFESTAÇÕES

Dias após lançar novo álbum, Lady Gaga fecha loja virtual em protesto contra a morte de George Floyd

Chromatica, sexto disco de estúdio da cantora, chegou às lojas na última sexta-feira (29)

Redação Publicado em 02/06/2020, às 13h24

Lady Gaga em imagem de divulgação de Chromatica, seu sexto álbum de estúdio - Divulgação
Lady Gaga em imagem de divulgação de Chromatica, seu sexto álbum de estúdio - Divulgação

Além de cantora, Lady Gaga também é ativista e costuma usar a sua influência para dar amplitude a causas em que acredita. Nesta terça-feira (2), a artista, que lançou seu sexto álbum de estúdio, Chromatica, na última sexta-feira (29), fechou a loja virtual dela em protesto contra a morte de George Floyd, que foi sufocado pelo policial Derek Chauvin durante uma abordagem policial dias antes, e apoio ao movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).



 Ao entrar no site da loja, os fãs se deparam com uma longa mensagem escrita em primeira pessoa pela cantora: "Eu tenho muitas coisas a dizer sobre isso, mas a primeira coisa que quero dizer é que tenho medo de dizer qualquer coisa que incite mais raiva, embora essa seja precisamente a emoção justificada. Não desejo contribuir para mais violência, desejo contribuir para uma solução", começa o comunicado.

+ Leia mais: Any Gabrielly, do Now United, responde cobranças de fãs sobre protestos contra racismo: "Não é nossa responsabilidade educar ninguém"

"Estou tão indignada com a morte de George Floyd quanto com a morte exponencial de muitas vidas negras ao longo de centenas de anos que foram tiradas de nós neste país como resultado do racismo sistêmico e dos sistemas corruptos que o sustentam", continua. "As vozes da comunidade negra foram silenciadas por muito tempo e esse silêncio provou ser mortal muitas e muitas vezes. E não importa o que eles façam para protestar, eles ainda são recebidos sem compaixão pelos líderes que devem protegê-los. Todos os dias as pessoas na América são racistas, isso é fato".

+ Leia mais: Ator Seth Rogen manda seguidores à merda após comentários racistas

"Agora é um momento crítico para a comunidade negra ser apoiada por todas as outras comunidades, para que possamos interromper algo que é intrinsecamente errado pela graça de Deus ou por qualquer criador em que você acredite ou não", acrescenta a artista. Ela ainda fez críticas ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusando-o de ser ignorante, tolo e preconceituoso. "Ele está alimentando um sistema que já está enraizado no racismo e na atividade racista, e todos podemos ver o que está acontecendo".

Lady Gaga ainda pediu: "Devemos mostrar nosso amor pela comunidade negra. Como uma mulher branca e privilegiada, faço um juramento de apoiar isso. Não temos uma comunidade privilegiada, fizemos o suficiente para combater o racismo e defender as pessoas que estão sendo mortas por ele".

+ Leia mais: Lea Michele, de Glee, comenta a morte de George Floyd e é criticada por ex-colega de elenco: "Lembra de quando fez da minha vida um inferno?"

"Isso não é justiça. Esta é uma tragédia épica que define nosso país e existe há muito tempo. Estou triste. Estou com raiva. E usarei as palavras que encontrar para tentar comunicar o que precisa mudar da maneira mais eficaz e não violenta possível para mim", concluiu.

 


+ Itens para maratonar filmes em casa:

1. Pipoqueira Philco: https://amzn.to/3746SUt

2. Almofada porta-pipoca: https://amzn.to/2sxJ0JK

3. Smart TV LED Panasonic: https://amzn.to/38kZXGr

4. Fire TV Stick: https://amzn.to/30xAnLH

5. Home Theater Philco: https://amzn.to/38hufKl

6. Poltrona reclinável, K.R. Móveis: https://amzn.to/2Nz93Yi

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Exitoína pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.