CineBuzz
Busca
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz

"Caleidoscópio": Série de assalto da Netflix é inspirada em uma história real?

Série conta a história de um ladrão e sua equipe que pretendem realizar um roubo de US$ 7 bilhões

ANGELO CORDEIRO | @ANGELOCINEFILO Publicado em 03/01/2023, às 13h28

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
"Caleidoscópio": Série de assalto da Netflix é inspirada em uma história real? - Divulgação/Netflix
"Caleidoscópio": Série de assalto da Netflix é inspirada em uma história real? - Divulgação/Netflix

"Caleidoscópio", nova série de assalto da Netflix, segue uma narrativa não linear de contar histórias a partir de pontos distintos, seguindo um caminho diferente para o final comum a todos.

A série conta a história de um ladrão e sua equipe que pretendem realizar um roubo de US$ 7 bilhões. Mas para que o plano dê certo eles terão que lidar com traições, ganâncias e muitas outras ameaças. No elenco estão Giancarlo Esposito, Tati Gabrielle e Rufus Sewell.

As dificuldades que a equipe enfrenta para planejar e executar o assalto também tornam a história crível. Por isso, muitos devem se perguntar se tal o roubo realmente aconteceu e se a série é baseada em uma história verdadeira.

AFINAL, A SÉRIE É BASEADA EM UMA HISTÓRIA REAL?

O assalto em "Caleidoscópio" ocorre no meio de uma forte tempestade. Os ladrões escapam com 7 bilhões de dólares em títulos ao portador não registrados. Algo semelhante aconteceu em 2012, quando foi relatado que 70 bilhões de dólares em títulos ao portador não declarados foram perdidos após o furacão Sandy.

Conforme relatado pelo NY Post, o furacão levou à inundação de um cofre subterrâneo de 10.000 pés quadrados, de propriedade do Depository Trust and Clearing Corp., que teria destruído 1,3 milhão de títulos, certificados de ações e títulos ao portador.

Embora o valor exato de tudo eles não tenham sido confirmados, presumiu-se que eles tenham perdido cerca de 70 bilhões de dólares. Quando Eric Garcia, criador da série, ouviu sobre isso, o primeiro pensamento em sua mente foi que alguém havia executado um assalto perfeito. Então ele relatou à Netflix:

“Meu primeiro pensamento ao ler todas essas coisas foi que alguém fugiu com setenta bilhões e está usando o furacão Sandy como uma boa desculpa.”

O fato de que as empresas cujos títulos e dinheiro estavam naquele cofre tentaram ficar em silêncio sobre isso também apareceu como um detalhe interessante. Um porta-voz do DTCC disse que não poderia entrar em detalhes por “razões de segurança”.

O empreiteiro de limpeza e recuperação trazido a bordo também permaneceu de boca fechada sobre toda a situação. Então ele disse:

 “Não é da conta de ninguém. O público não precisa saber o que há naquele cofre. É entre eles e seus clientes.”

A mesma coisa acontece em "Caleidoscópio", quando Roger Salas tenta negar o roubo por medo de sofrer a ira de seus clientes. Foram pequenos detalhes como esses da história real que Garcia levou à série para lhe dar um toque realista. O restante do assalto, no entanto, permanece inteiramente fictício.

Assista ao trailer da série:

Qual foi a melhor série e/ou minissérie de 2022? Vote na sua favorita!

  • "Peacemaker"
  • "Cavaleiro da Lua"
  • "Ruptura"
  • "Pretty Little Liars: Original Sin"
  • "Obi-Wan Kenobi"
  • "Stranger Things" (4ª Temporada)
  • "Ms. Marvel"
  • "Andor"
  • "Only Murders in the Building" (2ª Temporada)
  • "Heartstopper"
  • "The Boys" (3ª Temporada)
  • "Sandman"
  • "A Casa do Dragão"
  • "O Senhor dos Anéis: Os Anéis de Poder"
  • "Mulher-Hulk: Defensora de Heróis"
  • "Dahmer: Um Canibal Americano"
  • "O Clube da Meia-Noite"
  • "1899"
  • "The White Lotus" (2ª Temporada)
  • "Wandinha"

+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!