CineBuzz
Busca
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz
#CineBuzzJáViu / CRÍTICA

"Amsterdam" desperdiça elenco em trama de investigação que não empolga | Crítica

Novo longa do diretor David O. Russell chega aos cinemas nesta quinta-feira (6)

ANGELO CORDEIRO | @ANGELOCINEFILO Publicado em 06/10/2022, às 16h08

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
"Amsterdam" desperdiça elenco em trama de investigação que não empolga - Divulgação/20th Century Studios
"Amsterdam" desperdiça elenco em trama de investigação que não empolga - Divulgação/20th Century Studios

Christian Bale, Margot Robbie, John David Washington, Robert De Niro, Anya Taylor-Joy, Rami Malek, Chris Rock, Zoe Saldaña, Mike Myers e Michael Shannon. Essa não é uma lista dos atores mais bem pagos de Hollywood em 2022, este é o elenco de “Amsterdam”, novo filme de David O. Russell, diretor de “O Lado Bom da Vida”, “Trapaça”, entre outros. Chamativo, não? No entanto, nas mãos do cineasta, o elenco é pouco valorizado diante de uma história insossa.

Situado nos anos 30, "Amsterdam" conta a história de três amigos, vividos por Margot Robbie (“Era Uma Vez em… Hollywood”), Christian Bale (“O Vencedor”) e John David Washington (“Tenet”), que testemunham um crime do qual se tornam os principais suspeitos. O trio se descobre envolvido em uma das tramas mais chocantes da história norte-americana e terá que investigar o caso por si só a fim de se protegerem.

O mistério central desta investigação acontece em solo norte-americano, pouco antes da Segunda Guerra Mundial. A narrativa retrata a tentativa de um golpe de Estado bancado por empresários ligados ao fascismo para derrubar Franklin Roosevelt, então presidente dos Estados Unidos, e colocar em seu lugar o general Smedley Butler, nome ligado à extrema-direita.

No meio dessa conspiração, acompanhamos as idas e vindas do trio de amigos Burt (Bale), Harold (Washington) e Valerie (Robbie), desde momentos da Primeira Guerra, mostrados a partir de flashbacks para ilustrar como Burt e Harrold se conheceram, até a vida pós-Primeira Guerra que os amigos tiveram na cidade de Amsterdam, ao lado de Valerie, culminando em solo americano, onde ocorre o assassinato do qual são suspeitos.

Em um momento da história no qual a extrema-direita chega ao poder em diversos países, entre eles a Itália, Russell não é capaz de desenvolver uma trama que atenda aos anseios de uma sociedade contemporânea. Seu “Amsterdam” carece de novidade e entusiasmo, se apresentando como um filme ultrapassado em seu formalismo, parecendo saído diretamente dos anos 90: desfile de atores renomados em busca de uma vaguinha no Oscar, nazismo/fascismo como inimigo e uma direção de arte que também almeja uma indicação à premiação hollywoodiana.

Aliás, o filme bebe de uma fonte bastante específica da Hollywood clássica. Muitos cineastas norte-americanos se valeram do noir enquanto estilo para contar histórias de crimes, chantagens ou grandes tramas investigativas. Aqui, Russell não chega a apelar à estética do gênero que fez sucesso nos anos 40, mas seu conteúdo de mistério em torno de um crime é um noir completo.

Diria que, em sua forma, “Amsterdam” flerta com o estilo do diretor Wes Anderson (“A Crônica Francesa”), com seus tons pastéis, fotografia assinada por ninguém menos que Emmanuel Lubezki e uma interação engraçadinha entre os personagens que busca dar certo dinamismo à história. Ou seja, se você assistiu aos filmes anteriores de Russell, sabe que o diretor valoriza os diálogos e a sinergia entre o elenco, além de prezar por uma trama rocambolesca que dá voltas e mais voltas, e isso não é diferente em “Amsterdam”, que possui roteiro assinado por ele próprio.

No entanto, ao final de "Amsterdam", assim como ocorre em diversos filmes noir, o espectador já se perdeu e desistiu de acompanhar com afinco o mistério em torno do trio de amigos - confesso, quando os três estão juntos em cena é que o filme se sai melhor - ficando até o final apenas para, entre uma risadinha e outra, saber qual foi o fim deles. Diante de um elenco desse, é um grande desperdício.


Com muitos lançamentos vindo ainda em 2022, qual você está mais ansioso(a) para assistir? Vote no seu favorito!

  • "Morte Morte Morte" (Estreia em 06/10)
  • "Amsterdam" (Estreia em 06/10)
  • "Lobisomem na Noite" (Estreia em 07/10)
  • "Halloweens Ends" (Estreia em 13/10)
  • "Bem-Vindo à Vizinhança" (Estreia em 13/10
  • "A Escola do Bem e do Mal" (Estreia em 19/10)
  • "Adão Negro" (Estreia em 20/10)
  • "O Enfermeiro da Noite" (Estreia em 26/10)
  • "Depois do Universo" (Estreia em 27/10)
  • "Enola Holmes" (Estreia em 04/11)
  • "Pantera Negra: Wakanda Para Sempre" (Estreia em 10/11)
  • "Avatar: O Caminho da Água" (Estreia em 15/12)
  • "Bardo" (Estreia em 16/12)
  • "Glass Onion: Um Mistério Knives Out" (Estreia em 23/12)

+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!