CineBuzz
Busca
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz
#CineBuzzJáViu / NOVIDADE

"Mulher-Hulk" chega com pressa de acontecer, mas se encontra como comédia descompromissada | #CineBuzzIndica

Nova série do da Marvel, "Mulher-Hulk: Defensora de Heróis" estreia nesta quinta-feira (18) no Disney+

Henrique Nascimento | @hc_nascimento Publicado em 17/08/2022, às 10h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Nova série do da Marvel, "Mulher-Hulk: Defensora de Heróis" estreia como uma descompromissada comédia - Divulgação/Marvel Studios
Nova série do da Marvel, "Mulher-Hulk: Defensora de Heróis" estreia como uma descompromissada comédia - Divulgação/Marvel Studios

Se você ainda não entendeu quais são os planos da Marvel para o futuro do seu Universo Cinematográfico, mesmo depois de um ano e meio do início da Fase 4 e quase quatro do lançamento de "Vingadores: Ultimato", talvez eu recomende distância de "Mulher-Hulk: Defensora de Heróis", que estreia no Disney+ nesta quinta-feira (18). Mas se você está determinado a embarcar ou já está firme no novo caminho do estúdio, então as achances de gostar da nova produção são bem altas.

"Mulher-Hulk" é uma série que foge à regra de algo que já está fora da curva. Confuso? Eu explico. Nessa nova fase do Universo Marvel, do meu ponto de vista, temos produções no estilo antigo da Marvel, como é o caso de "Thor: Amor e Trovão", repleto de ação e piadas; e reapresentações, como "WandaVision", que introduziu Wanda Maximoff como Feiticeira Escarlate, e "Viúva Negra", que disse adeus a Scarlett Johansson como a personagem, mas trouxe Yelena Belova para ocupar o seu papel.

Há também a introdução de personagens completamentes novos, como vimos acontecer em "Ms. Marvel" e "Cavaleiro da Lua", apresentando as suas jornadas até o encontro com suas identidades superpoderosas. No caso de "Mulher-Hulk", temos um pouco do segundo e do terceiro movimento combinados: a série apresenta uma nova heroína, Jennifer Walters, a Mulher-Hulk, que seria como uma equivalente dessa nova "Saga do Multiverso" para o Hulk, vivido por Mark Ruffalo.

No entanto, o Gigante Esmeralda não deve sair de cena tão cedo e, inclusive, está em alguns episódios da produção ensinando a sua prima a ser uma Hulk antes de partir para uma nova (e misteriosa) aventura. Dessa forma, "Mulher-Hulk" caminha como uma série livre: ela se apropria da história de origem do Hulk, já conhecida pelos fãs, criando uma rápida introdução para a personagem logo no primeiro episódio - o que o torna um pouco acelerado e o menos interessante dos quatro episódios já assistidos por CineBuzz - e segue em sua proposta inicial.

É claro, a gente precisa saber como Jennifer se tornou a Mulher-Hulk, mas não precisamos dos nove episódios da temporada para isso, como aconteceu em outros casos. Dessa forma, a série pula a etapa da jornada de descobrimento da heroína, reproduzindo o que é visto nas telinhas, já que ela também se adapta muito mais rápido aos seus novos poderes do que o primeiro, Bruce Banner, e nos leva direto aos desafios da personagem como uma defensora de heróis, como diz o subtitítulo de "Mulher-Hulk".

Na história, Jennifer Walters, interpretada pela incrível Tatiana Maslany ("Orphan Black"), assume uma nova divisão da firma de advocacia GLK/H após chamar a atenção como a Mulher-Hulk. Agora, ela precisará defender superpoderosos e, até mesmo, supervilões, como é o caso de Abominável (Tim Roth), que tentou matar o Hulk no passado. Sem ter para onde correr, ela topa o desafio e dá início a uma descompromissada, mas divertida comédia nos moldes da Marvel.

Apesar de esconder uma trama principal, que pode ou não se tornar algo bem maior até o fim dos seus nove episódios, "Mulher-Hulk" parece ter sido pensada para ser aproveitada episódio a episódio, sem grandes surpresas. Nós ficamos mal acostumados com os grandes eventos da Marvel, mas é preciso segurar a emoção, porque não é essa série que trará as grandes respostas sobre o Universo Cinematográfico. É algo para sentar no sofá e relaxar. Se tiver alguma surpresa, ótimo. Se não, é bom também.

"Mulher-Hulk: Defensora de Heróis" é estrelada por Tatiana Maslany e ainda conta com Jameela Jamil como Titania, Benedict Wong como WongGinger Gonzaga como Nikki RamosJosh Segarra como Augusts Pugliese, Renée Elise Goldsberry como Mallory Book, além das participações especiais de Mark Ruffalo como Bruce Banner/Hulk Charlie Cox como Matt Murdock/Demolidor.

A série foi criada por Jessica Gao ("Rick & Morty"), que também atua como roteirista-chefe, é dirigida por Kat Coiro ("Girls5Eva"). "Mulher-Hulk" terá nove episódios em sua primeira temporada e ainda não há confirmação se a produção pode ganhar novos episódios no futuro. 


Depois de "Mulher-Hulk: Defensora de Heróis", ara qual lançamento da Marvel você está mais ansioso?

  • "Pantera Negra: Wakanda Para Sempre": 10 de novembro de 2022 nos cinemas
  • "Guardiões da Galáxia: Especial de Natal" (Dezembro no Disney+)
  • "What If...?" - 2ª Temporada: Início de 2023 no Disney+
  • "Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania": 16 de fevereiro de 2023 nos cinemas
  • "Invasão Secreta": Entre março e junho de 2023 no Disney+
  • Guardiões da Galáxia: Volume 3": 4 de maio de 2023 nos cinemas
  • "Echo": Entre junho e agosto de 2023 no Disney+
  • "As Marvels" (16 de fevereiro de 2023 nos cinemas)
  • "Loki" - 2ª Temporada: Entre junho e agosto de 2023 no Disney+
  • "Blade": 2 de novembro de 2023 nos cinemas
  • "Ironheart": Entre setembro e novembro de 2023 no Disney+
  • "Agatha: Coven of Chaos": Fim de 2023/Início de 2024 no Disney+
  • "Daredevil: Born Again": Entre março e junho de 2024 no Disney+
  • "Capitão América: Nova Ordem Mundial": 2 de maio de 2024 nos cinemas
  • "Thunderbolts": 25 de julho de 2024 nos cinemas
  • "Quarteto Fantástico": 7 de novembro de 2024 nos cinemas
  • "Vingadores: A Dinastia Kang": 1º de maio de 2025 nos cinemas
  • "Vingadores: Guerras Secretas": 6 de novembro de 2025 nos cinemas

+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!


S

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!