CineBuzz
#CineBuzzJáViu / CRÍTICA

"Red: Crescer é uma Fera" discute ansiedade e pressão familiar em história emocionante | #CineBuzzIndica

Animação da Pixar promete emocionar crianças e adultos

CAMILA GOMES | @CAMILAGMS Publicado em 09/03/2022, às 15h28 - Atualizado às 16h00

Mei Lee é uma adolescente que consegue se transformar em um panda vermelho gigante - Divulgação/Pixar
Mei Lee é uma adolescente que consegue se transformar em um panda vermelho gigante - Divulgação/Pixar

A transição da infância para adolescência não é fácil para ninguém! É um período repleto de mudanças e descobertas, um verdadeiro misto de sentimentos, que até então eram desconhecidos. Mas para Mei Lee, uma garota sino-canadense de 13 anos, é ainda pior: ela herdou a habilidade de se transformar em um panda vermelho gigante toda vez que sente fortes emoções - ou seja, O TEMPO TODO.

Red: Crescer é uma Fera” é a nova animação da Disney e como toda boa história da Pixar, ela promete discutir tópicos importantes, de forma que conquiste as crianças e emocione os adultos. Desta vez, o tema escolhido foi a pressão familiar e principalmente a ansiedade.

Em meio a todo o caos dessa fase da vida, envolvendo as primeiras paixonites, amizades e as mudanças de interesses, a nossa protagonista está dividida entre continuar sendo a filha zelosa, que ama ajudar nos negócios da família dividindo as atividades com a mãe, e começar a tomar decisões que a fará mais feliz.

Mas Ming Lee (Sandra Oh) é uma mulher super protetora e rígida, que tenta a todo custo evitar os mesmos erros que cometeram com ela no passado. Com isso, ela criou Mei Lee (Maitreyi Ramakrishnan) para ser uma jovem prodígio, habilidosa, com vários talentos, responsável e estudiosa, colocando sempre a família em primeiro lugar.

Apesar de gostar de estar ao lado das pessoas amadas, essa pressão deixa a garota extremamente ansiosa, e toda vez que os sentimentos tomam conta dela, ela vira um panda cada vez mais raivoso. Quando esse fardo começa a ficar pesado demais e a mãe não permite que ela vá ao show de sua boyband favorita com as melhores amigas, ela passa a enxergar a maldição temporária como uma oportunidade de conseguir dinheiro para conhecer seus artistas favoritos.

A diretora Domee Shi já tinha experiência em retratar esses conflitos familiares entre mães super protetoras e filhos ansiosos para se aventurarem na vida. Ela é a responsável pelo curta-metragem "Bao", que venceu o Oscar em 2019, que retrata a história de uma mãe sofrendo com a ausência do filho e que volta a ver sentido na vida quando um dos bolinhos que preparou ganha vida. A personagem cuida da criatura com todo amor e carinho, mas inevitavelmente ele também cresce e ganha independência, deixando-a triste mais uma vez.

Na nova animação, ela ganha mais tempo para desenvolver as nuances dessa relação conturbada, mas repleta de amor. Em “Red”, que estreia no Disney+ em 11 de março, a cineasta entrega mais uma vez uma história bem estruturada, com traço bonito, divertido e muito fofo.

Ao final dessa jornada, é impossível não se identificar com os dilemas da Mei Lee, que só quer ir no show da sua banda favorita, e também com a Ming Lee, que se esforça para estar sempre ao lado da menina, mas que precisa aprender a respeitar as decisões da herdeira e enxergá-la como um indivíduo corajoso e independente.

 


O Oscar 2022 está vindo aí! Para quem vai a sua torcida na categoria de Melhor Animação?

  • “Encanto”
  • “Flee”
  • “Luca”
  • “A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas”
  • “Raya e o Último Dragão”

+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!