CineBuzz
Cinema / MOSTRA DE SP

45ª Mostra de São Paulo: 5 filmes de diretoras e por que assisti-los

Os filmes podem ser alugados* na plataforma Mostra Play até o dia 3 de novembro

ANGELO CORDEIRO | @ANGELOCINEFILO Publicado em 28/10/2021, às 16h53

45ª Mostra de São Paulo: 5 filmes de diretoras e por que assisti-los - Divulgação/RT Features/Vitrine Filmes/Motor
45ª Mostra de São Paulo: 5 filmes de diretoras e por que assisti-los - Divulgação/RT Features/Vitrine Filmes/Motor

Dentre os 264 títulos da seleção da 45ª Mostra de São Paulo, mais de 80 filmes têm direção assinada por mulheres, e algumas delas conquistaram importantes prêmios e foram destaques nos principais festivais internacionais.

Além do já recomendado "Titane", de Julia Ducournau, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes deste ano, nós do CineBuzz separamos outros 5 filmes dirigidos por mulheres que valem a pena ser vistos na Mostra Play. Confira:

  • A NOITE DO FOGO 

Sinopse: Em uma cidade isolada nas montanhas mexicanas, as meninas usam cortes de cabelo masculinos e têm esconderijos nos subterrâneos. Ana e suas duas melhores amigas ocupam as casas daqueles que fugiram e se vestem como mulheres adultas quando ninguém as observa. Nesse universo particular e impenetrável, uma atmosfera mágica e alegre toma conta delas. Enquanto isso, suas mães as treinam para fugir daqueles que as escravizam ou as transformam em fantasmas. Até que um dia, uma das garotas não consegue chegar a tempo em seu esconderijo.

POR QUE ASSISTIR: O filme da diretora Tatiana Huenzo foi selecionado pelo México para disputar uma vaga na categoria de Melhor Filme Internacional do Oscar em 2022. A diretora lança um olhar mais sensível e feminino àquela velha história de homens que partem para a guerrilha e deixam suas mulheres e suas crianças em casa. "A Noite do Fogo" é um filme de uma mulher para tantas outras mulheres que tiveram suas vidas e inocências ceifadas por simplesmente serem... mulheres.

 

  • LISTEN

Sinopse: Nos arredores de Londres, Bela e Jota, um casal de portugueses e pais de três filhos, luta para sobreviver. Quando ocorre um mal-entendido na escola com sua filha surda, os serviços sociais britânicos passam a ficar preocupados com a segurança das crianças. Um retrato da batalha incansável de pais imigrantes contra a lei para manter a família unida.

POR QUE ASSISTIR: Para quem conhece e gosta dos filmes do cineasta Ken Loach, "Listen" pode ser uma grata surpresa. A diretora Ana Rocha de Sousa estreia em longas contando a história de uma família oriunda de Portugal que mora na Inglaterra onde enfrenta uma dura batalha contra a assistência social britânica. É difícil não compadecer da dor dos pais e dos filhos.

 

  • O GAROTO MAIS BONITO DO MUNDO

Sinopse: Cinquenta anos após a estreia de "Morte em Veneza", Björn Andrésen, o antigo astro adolescente que interpretou o lendário personagem Tadzio na obra-prima de Luchino Visconti, nos conduz em uma jornada em que memórias pessoais, história do cinema, sucesso e tragédias se confundem, nesta que talvez seja a última tentativa de Björn de finalmente colocar a sua vida de volta nos trilhos.

POR QUE ASSISTIR: O documentário da dupla Kristian Petri e Kristina Lindström é obrigatório aos fãs de "Morte em Veneza", de Luchino Visconti, pois conta como o ator Björn Andrésen conseguiu o papel e como o feito lhe foi tão traumático e mudou sua vida para sempre.

 

  • BERGMAN ISLAND

Ao longo de um verão, um casal de cineastas, em vias de começar a escrever seus novos filmes, se estabelece na ilha sueca de Fårö, onde o diretor Ingmar Bergman viveu e encontrou inspiração. À medida que seus respectivos roteiros avançam, eles entram em contato com as paisagens naturais do lugar, e enquanto ressurgem as lembranças de um primeiro amor, os limites entre ficção e realidade passam a se confundir, afastando os dois.

POR QUE ASSISTIR: Um dos filmes mais aguardados da seleção da Mostra Play, "Bergman Island", da cineasta Mia Hansen-Løve, é uma carta de amor ao cinema do diretor sueco.

 

  • ASSIM COMO NO CÉU

Sinopse: Final do século 19. Lise tem 14 anos, é a mais velha entre os irmãos e também a primeira da família a frequentar a escola, o que a enche de esperanças para o futuro. Porém, quando sua mãe entra em trabalho de parto, a garota não demora a perceber que algo está errado. Conforme a noite avança e o parto prossegue, Lise começa a compreender que esse dia pode terminar com ela na posição de mulher da casa.

POR QUE ASSISTIR: A dinamarquesa Tea Lindeburg estreia na direção em uma história que flerta com o folk horror mas focando em elementos da feminilidade como a maternidade e o papel da irmã mais velha em uma sociedade patriarcal e tradicionalista.

*lembramos que os filmes têm limite de visualizações, por isso, os aluguéis podem se esgotar.