CineBuzz
Cinema / 007

Léa Seydoux afirma que Daniel Craig transformou 007 em "feminista"

Atriz reprisa seu papel de Madeleine Swann no último filme de Daniel Craig como James Bond

ANGELO CORDEIRO | @ANGELOCINEFILO Publicado em 12/10/2021, às 14h28

Léa Seydoux afirma que Daniel Craig transformou 007 em "feminista" - Divulgação/MGM
Léa Seydoux afirma que Daniel Craig transformou 007 em "feminista" - Divulgação/MGM

A atriz Léa Seydoux, intérprete de Madeleine Swann em "007 - Sem Tempo Para Morrer", afirmou, em entrevista ao site The AV Club, que o legado de Daniel Craig na franquia 007 deverá ser duradouro.

A atriz francesa disse que o ator conseguiu transformar um personagem considerado “‎‎misógino em feminista, o que é algo muito importante‎‎”. Léa também observou que a influência do ator elevou o padrão dos filmes: "Eles [se tornaram] filmes muito interessantes, visualmente, mas também em sua profundidade."

Em uma entrevista à Radio Times, ao ser questionado sobre uma mulher assumir o papel de James Bond nos próximos filmes da franquia "007", Daniel Craig não apoiou a decisão:

"Por que uma mulher deveria interpretar James Bond quando deveria haver um papel tão bom quanto o de James Bond, mas feito para uma mulher?", debateu o ator britânico com outra pergunta.

Em seguida, continuando a sua própria questão, Craig afirmou: "a resposta para isso é muito simples: deveria apenas haver papéis melhores para mulheres e atores não-brancos".

007 - SEM TEMPO PARA MORRER

Em "007 - Sem Tempo Para Morrer", o agente secreto James Bond (Craig) está na Jamaica, aposentado, quando tem sua paz interrompida pelo seu velho amigo Felix Leiter (Jeffrey Wright), que trabalha na CIA e pede sua ajuda, o que coloca Bond na trilha de um novo vilão armado com uma perigosa tecnologia.

Leia nossa crítica de "007 - Sem Tempo Para Morrer".