CineBuzz
Busca
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz

Relembre a entrevista que serviu de inspiração a Evan Peters para interpretar o serial killer Jeffrey Dahmer

Evan Peters interpreta o serial killer canibal na série da Netflix "Dahmer: Um Canibal Americano"

ANGELO CORDEIRO | @ANGELOCINEFILO Publicado em 03/10/2022, às 16h53

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Relembre a entrevista que serviu de inspiração a Evan Peters para interpretar o serial killer Jeffrey Dahmer - Divulgação/NBC
Relembre a entrevista que serviu de inspiração a Evan Peters para interpretar o serial killer Jeffrey Dahmer - Divulgação/NBC

Evan Peters, o protagonista da série "Dahmer: Um Canibal Americano", da Netflix, confessou em entrevista à revista Variety que fez uma extensa pesquisa para interpretar o serial killer Jeffrey Dahmer.

"Eu li tanto, eu assisti a tantas coisas, eu vi tanto, que em determinado momento precisei parar e dizer: 'Ok, isso é suficiente'", contou o ator.

Segundo Peters, o diretor Ryan Murphy recomendou que ele assistisse a uma das últimas entrevistas do criminoso. Esse foi um dos primeiros vídeos que o ator utilizou na preparação para o papel. 

A entrevista em questão foi exibida no programa "Dateline", da emissora americana NBC, em março de 1994, com o título "Confessions of a Serial Killer" (Confissões de um Serial Killer, em português). 

O jornalista Stone Phillips foi até a prisão de segurança máxima de Columbia, onde Dahmer estava preso, e conversou com o assassino e seu pai, Lionel Dahmer. A mãe do serial killer, Joyce Dahmer, também foi entrevistada. 

Sentado ao lado de seu pai, Dahmer falou sobre as motivações de seus crimes e deu detalhes de alguns dos assassinatos. Segundo ele, seu "pesadelo se tornou realidade" após o primeiro assassinato, em 1978. Ele voltou a matar nove anos depois, em 1987.

No total, Dahmer fez 17 vítimas entre 14 e 32 anos, em sua maioria pessoas à margem da sociedade: LGBTQIA+, homens negros ou indígenas e de baixo poder aquisitivo.

"Havia uma grande questão de querer controle total sobre alguém, controle total de não precisar considerar suas vontades, de poder mantê-los comigo pelo tempo que eu quisesse. Essa era uma grande parte [da motivação]. Luxúria era uma grande parte disso. Controle e luxúria. Depois que aconteceu pela primeira vez, pareceu ter tomado controle da minha vida. Era algo que dominava meus pensamentos", afirmou.

O serial killer afirmou que não gostava de matar suas vítimas. "Os assassinatos eram só meios para um fim, a parte menos satisfatória de tudo. Eu não gostava de matar. Por isso tentei criar zumbis vivos com ácido úrico e a furadeira", disse, referindo-se às suas tentativas de manter as vítimas em um estado de torpor ao injetar ácido em seus cérebros", disse.

"Matar não era o objetivo. Eu só queria ter a pessoa sob meu controle e fazer o que eu quisesse. Não é fácil dizer isso, mas era essa minha intenção", completou.

Ele também contou que o canibalismo fazia com que ele sentisse como se as vítimas "fossem parte permanente" dele. "Além da mera curiosidade de saber como era isso, [...] eu sentia uma satisfação sexual em fazer isso", disse.

Em outro momento, Lionel Dahmer conta que, certa vez, confrontou o filho sobre uma caixa de metal que ele guardava em seu quarto. O assassino reclamou que não tinha privacidade e insistiu que havia revistas pornográficas na caixa e que só abriria a caixa no dia seguinte para que eles pudessem jogá-las fora.

No entanto, ele guardava a cabeça e os genitais de uma de suas vítimas. Ele levou os restos mortais para o trabalho, guardou-os em um armário e colocou revistas pornográficas na caixa para evitar que o pai descobrisse os assassinatos.

"Eu não consigo imaginar o que eu faria se encontrasse aquilo, porque eu provavelmente iria reagir como reajo sempre, em choque e paralisado", disse Lionel, que descobriu o conteúdo da caixa durante o julgamento. "Eu provavelmente acharia que era algo artificial, algo oculto ou decorativo, mas não humano", disse.

"Eu imagino que suspeitaria do que era de verdade. E aí eu não sei o que aconteceria. Acho que eu ficaria louco. Eu não sei o que eu faria. Eu perguntei para Jeff: 'O que você faria se eu encontrasse aquilo?', e ele só respondeu que aquilo seria o fim da linha para ele. Que ele teria sido descoberto", acrescentou. 

O criminoso também afirmou que estava arrependido dos assassinatos e que estava grato por estar preso.

"Estou feliz que acabou. [...] Quaisquer palavras que eu disser para as famílias das vítimas vão parecer banais e vazias. Eu não sei como expressar o arrependimento, o sofrimento que eu sinto pelo que fiz com seus filhos. Eu não consigo encontrar as palavras certas", concluiu. 

Stone Phillips disse que a entrevista com Dahmer foi uma das experiências mais assustadoras que ele já viveu em 30 anos de trabalho na televisão. Ele ressaltou um momento em que o serial killer apontou casualmente para uma caixa de metal e afirmou que o objeto era parecido com o que usava para guardar pedaços de corpos. 

Nove meses depois, no dia 28 de novembro de 1994, Dahmer foi espancado até a morte por outro detento na prisão. Relembre o caso clicando aqui.

SOBRE "DAHMER: O CANIBAL AMERICANO"

Estrelada por Evan Peters, o ator interpreta o assassino em série, Jeffrey Dahmer, que entre os anos de 1978 e 1991, assassinou 17 homens e garotos. 

Contendo 10 episódios, a produção irá analisa os terríveis crimes cometidos pelo serial killer e os problemas sistêmicos que permitiram que um dos maiores assassinos em série dos Estados Unidos continuasse agindo com total impunidade ao longo de mais de uma década. Chocando o país pelos métodos cruéis e brutais que utilizava contra suas vítimas.

"Dahmer: O Canibal Americano" conta ainda com Richard Jenkins ("Six Feet Under") e Penelope Ann Miller ("Os Mensageiros")  interpretando, respectivamente, o pai e a mãe de Jeffrey Dahmer. Ryan Murphy ("American Horror Story") e Ian Brennan ("The Politician") são os cocriadores do projeto. 

Considerado um dos queridinhos de Ryan Murphy, a minissérie é o terceiro projeto em que o produtore Peters trabalham juntos, tendo anteriormente se encontrado em "American Horror Story" – onde participou de inúmeras temporadas – e 'Pose".


Com muitos lançamentos vindo ainda em 2022, qual você está mais ansioso(a) para assistir? Vote no seu favorito!

  • "A Orfã 2: A Origem" (Estreia em 15/09)
  • "Não Se Preocupe, Querida" (Estreia em 22/09)
  • "A Mulher Rei" (Estreia em 22/09)
  • "Blonde" (Estreia em 23/09)
  • "Morte Morte Morte" (Estreia em 06/10)
  • "Halloweens Ends" (Estreia em 14/10)
  • "Adão Negro" (Estreia em 20/10)
  • "Amsterdã" (Estreia em 04/11)
  • "Pantera Negra: Wakanda Para Sempre" (Estreia em 10/11)
  • "The Fabelmans" (Estreia em 23/11)
  • "Avatar: O Caminho da Água" (Estreia em 18/12)
  • "Glass Onion: Um Mistério Knives Out" (Estreia em 23/12)

+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!