CineBuzz
Cinema / LISTA

Sete cineastas para ficar de olho nos próximos anos

Diretoras vêm ganhando espaço nas principais premiações do audiovisual nos últimos anos

Redação Publicado em 04/08/2021, às 16h00

Sete diretoras para acompanhar o trabalho - Divulgação/A24/Universal Pictures/Netflix
Sete diretoras para acompanhar o trabalho - Divulgação/A24/Universal Pictures/Netflix

Por muitas décadas, somente os diretores tiveram destaques nas premiações voltadas para o cinema e a TV. Um reflexo disso, é que ao longo de quase um século da cerimônia do Oscar, apenas sete mulheres foram indicadas na categoria de "Melhor Direção" e somente duas delas levaram a estatueta para casa, Chloé Zhao por "Normadland" este ano, e Kathryn Bigelow, por "Guerra ao Terror", em 2010.

Nomes como Greta Gerwig, que está completando 38 anos nesta quinta-feira (4), e também faz parte do seleto grupo de indicadas por "Lady Bird: A Hora de Voar" (2018), e Ava DuVernay, que recebeu o prêmio Emmy por sua direção da série "Olhos Que Condenam" (2019), da Netflix, estão ajudando a abrir caminho para que novos nomes ganhem recebam o destaque que devidamente merecem.

 

Nia DaCosta

Nia DaCosta nos bastidores de "A Lenda de Candyman" (Divulgação/Universal Pictures)

 

Aos 31 anos, Nia DaCosta está prestes a lançar seu primeiro longa, o terror "A Lenda de Candyman", após uma série de atrasos causados pela pandemia de COVID-19. Em seu projeto de estreia, ela trabalha com Jordan Peele, um dos nomes consagrados do gênero por "Corra!" e "Nós", que assume a produção da nova adaptação do conto de Clive Barker.

Além disso, Nia também foi contratada para dirigir o segundo da poderosa heroína da Marvel Studios, Carol Danvers, chamado "The Marvels", que estreia nos cinemas em 2022.

 

Emerald Fennell

Emerald Fennell nos bastidores de "Bela Vingança" (Reprodução/YouTube)

Emerald é um rosto conhecido da TV por ter interpretado Camilla Parker-Bowles na terceira e quarta temporada da série "The Crown", da Netflix, mas foi com "Bela Vingança" que ela fez sua estreia como diretora. O conto de terror é estrelado por Carey Mulligan e conta a história de Cassie, uma mulher repleta de traumas e que se usa como isca para dar uma lição em predadores sexuais em baladas.

O longa a levou diretamente para o palco do Oscar, onde ganhou a estatueta de “Melhor Roteiro Original”.

 

Mati Diop

Mati Diop em entrevista ao "Corner Booth" da Netflix (Reprodução/Netflix)

 

Além de cineasta, Mati Diop também é uma atriz francesa que estrelou o filme "35 Shots of Rum", de 2008. Em 2019, ela comandou "Atlantics", se tornando a primeira diretora negra a disputar o maior prêmio do Festival de Cannes, a Palma de Ouro. A obra também saiu vencedora do evento, ganhando o Grande Prêmio.

Antes disso, Mati também trabalhou em curtas e documentários, incluindo "Mil Sóis", de 2013, sobre um ator senegalês que se afasta da carreira artística para se tornar fazendeiro.

 

Carol Benjamin

Carol Benjamin é cineasta e roteirista (Divulgação)

A cineasta e roteirista brasileira é responsável por títulos como "As Mil Mulheres" (2018), que aborda o ativismo de artistas feministas, e "Capoeira, um Passo a Dois" (2017), que retrata a percepção que as pessoas têm da capoeira fora do Brasil. Carol também colaborou com Leandra Leal em "Divinas Divas" (2016), que conta a história da geração de travestis brasileiras que brilharam na década de 1960.

Seu trabalho mais recente é "Fico Te Devendo uma Carta Sobre o Brasil", filme que mostra três gerações de uma família que foi atingida pela ditadura militar brasileira.

 

Michaela Coel

Michaela Coel é a protagonista da série "I May Destroy You" (Divulgação/HBO)

 

Recentemente Michaela Coel foi anunciada no elenco de "Pantera Negra: Wakanda Forever", mas a atriz também tem se destacado por seu trabalho por trás das câmeras. A protagonista de "I May Destroy You" também é roteirista, cantora, compositora, poeta e dramaturga britânica, que recentemente se destacou na temporada de premiações por seu trabalho na minissérie da HBO.

Coel está concorrendo aos prêmios de "Melhor Atriz", "Melhor Roteiro" e "Melhor Direção" nas categorias de minissérie no Emmy 2021.

 

Leigh Janiak

Leigh Janiak com Sadie Sink e Ted Sutherland no set (Divulgação/Netflix)

 

Leigh Janiak é a responsável por um dos maiores sucessos do catalogo da Netflix em 2021. A cineasta norte-americana transformou 51 livros de "Rua do Medo", escrito por R.L. Stine, mesmo autor de “Goosebumps”, em uma trilogia teen de terror para atrair o público durante o período de férias em julho.

 

Patty Jenkins

Patty Jenkins e Gal Gadot nos bastidores de "Mulher-Maravilha" (Reprodução/Warner Bros.)

 

A cineasta Patty Jenkins se tornou um dos nomes mais populares de Hollywood após comandar "Mulher-Maravilha", estrelado por Gal Gadot em 2017. O longa sobre a heroína dos quadrinhos da DC se tornou um projetos dirigidos e protagonizados por mulheres mais lucrativos da história, abrindo portas para que tantas outras personagens ganhassem seus filmes solo.

Em meio a pandemia, ela emplacou o lançamento da sequência, "Mulher-Maravilha 1984" e está desenvolvendo o novo filme da franquia "Star Wars", intitulado "Rogue Squadron", que chega aos cinemas em 2023.