CineBuzz
Famosos / HOMENAGEM

Há um ano, perdíamos Chadwick Boseman, nosso eterno Pantera Negra

O ator não resistiu a um câncer de cólon, diagnosticado em 2016, mas deixou sua marca no mundo

Redação Publicado em 28/08/2021, às 14h15

Há um ano, perdíamos Chadwick Boseman, nosso eterno Pantera Negra - Divulgação/Marvel Studios
Há um ano, perdíamos Chadwick Boseman, nosso eterno Pantera Negra - Divulgação/Marvel Studios

Há um ano, perdíamos Chadwick Boseman. O ator não sobreviveu a um câncer de cólon e nos deixou aos 43 anos, mas não sem deixar a sua marca no mundo. Quando já estava doente, gravou filmes como "Marshall: Igualdade e Justiça", "Crime sem Saída", "Destacamento Blood" e, é claro, aquele por qual será reconhecido para sempre: "Pantera Negra".

Mais do que apenas um filme de heróis, a produção acabou se tornando uma referência para muitas crianças, jovens e, até mesmo, adultos negros, que finalmente se viram representados nos cinemas por uma figura tão imponente quanto o T'Challa de Boseman. Não só isso, "Pantera Negra" também fez história ao se tornar o primeiro filme de super-heróis a receber uma indicação ao Oscar de "Melhor Filme". Não ganhou, o que certamente deixou muita gente irritada.

Coincidentemente, Boseman morreu no mesmo dia em que, 57 anos antes, Martin Luther King Jr. proclamou o discurso "Eu Tenho Um Sonho", que promovia a igualdade entre as pessoas e o fim do racismo nos Estados Unidos. O ativista - uma das maiores referências na luta antirracista - foi a maior inspiração para a criação do Pantera Negra e ambos dividiam as mesmas ideologias.

Embora um deles tenha existido apenas na ficção, o seu legado é tão poderoso, que deve viver para sempre, assim como Chadwick Boseman, em nossos corações.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por CineBuzz (@cinebuzzbr)

 

TRAJETÓRIA DE CHADWICK BOSEMAN

Chadwick Boseman morreu ao 43 anos, em 28 de agosto de 2020, em decorrência de um câncer de cólon, que tratava há cerca de quatro anos. Foi justamente nesse período que o ator interpretou alguns de seus papéis mais marcantes.

Antes de abocanhar o papel de T'Challa, o Pantera Negra, e fazer a sua estreia em "Capitão América: Guerra Civil" (2016), o ator havia participado de séries como "Persons Unknown" (2010) e "Lincoln Heights" (2006); além de alguns filmes, como a cinebiografia "Get on Up: A História de James Brown" (2014) e "King: Uma História de Vingança" (2016), da Netflix.

Após "Guerra Civil", Boseman voltou a viver o Pantera Negra em seu filme solo, de 2018, além de "Vingadores: Guerra Infinita", do mesmo ano, e "Vingadores: Ultimato", de 2019. Em seguida, ele também estrelou "Crime sem Saída" (2019), participou de "Destacamento Blood" (2020) - que também foi indicado ao Oscar 2021 - e, finalmente, "A Voz Suprema do Blues", seu último papel em vida.

Por fim, seu último trabalho é na série "What If...?", animação da Marvel, que reinventa o universo dos super-heróis e os imagina em histórias paralelas às que conhecemos. Na série, Boseman volta a viver T'Challa, mas em uma versão em que ele é o Senhor das Estrelas, de "Guardiões da Galáxia".