CineBuzz
Busca
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz
Famosos / NOVIDADE

Tim Ballard, que inspirou "Som da Liberdade", é acusado de má conduta sexual

Sete mulheres acusam o ex-agente do governo americano de assédio durante missões para combater tráfico sexual infantil

Henrique Nascimento | @hc_nascimento - Publicado em 18/09/2023, às 21h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Tim Ballard, que inspirou "Som da Liberdade", é acusado de má conduta sexual - Fred Hayes/Getty Images for Angel Studios
Tim Ballard, que inspirou "Som da Liberdade", é acusado de má conduta sexual - Fred Hayes/Getty Images for Angel Studios

Tim Ballard, que serviu de inspiração para "Som da Liberdade", o filme mais polêmico do ano, está sendo acusado de má conduta sexual por sete mulheres. As investigações teriam começado após a saída de Ballard da Operation Underground Railroad (O.U.R.), organização anti-tráfico sexual fundada e comanda por ele até o início deste ano.

Segundo reportagem da ViceBallard convidaria mulheres para se disfarçarem como suas esposas em missões para resgatar vítimas de tráfico sexual. Então, de acordo com as vítimas, ele tentaria coagir essas mulheres a dividir a cama com ele ou a tomar banhos juntos, afirmando que a "tática" seria uma forma de enganar os traficantes.

Uma das vítimas ainda revelou ter recebido uma foto de Ballard de cueca, com o corpo coberto de tatuagens falsas, e sido questionada pelo ex-agente "quão longe ela estava disposta a ir" para salvar crianças.

Contatada pela Vice, a O.U.R. reafirmou que Ballard já não fazia mais parte da organização e acrescentou: "A O.U.R. é dedicada a combater o abuso sexual e não tolera assédio sexual ou discriminação por ninguém dessa organização".

Sobre "Som da Liberdade"

Em "Som da Liberdade", o agente especial do governo norte-americano Tim Ballard (Jim Caviezel, "A Paixão de Cristo") embarca em uma missão arriscada para resgatar crianças vítimas de tráfico infantil na Colômbia. Ao chegar no local, ele abandona o seu cargo e decide seguir em busca da quadrinha em uma jornada que logo se torna pessoal.

O filme foi apontado por diversas publicações estadunidenses - onde "Som da Liberdade" já estreou e, até o momento, arrecadou cerca de US$ 182 milhões (R$ 901 milhões na cotação atual) - como um veículo de propagação da QAnon, uma teoria da conspiração da extrema-direita.

A teoria diz que existe uma elite global formada por adoradores de Satanás, canibais e pedófilos, que sequestra crianças para beber o seu sangue. Dentre os feitos de apoiadores da teoria está o ataque ao Capitólio, no início de 2021, já que acreditavam que essa elite estaria conspirando contra Donald Trump, que havia acabado de perder as eleições para presidente.

Além de Jim Caviezel, o elenco do filme ainda conta com Mira Sorvino ("After - Depois da Promessa"), Bill Camp ("12 Anos de Escravidão"), Cristal Aparicio ("Perdida"), Javier Godino ("O Segredo dos Seus Olhos"), Yessica Borroto Perryman ("Quatro Estações em Havana"), Eduardo Verástegui ("Segurança de Shopping 2"), Gustavo Sánchez Parra ("Amores Brutos") e José Zúñiga ("Crepúsculo").

O longa é dirigido por Alejandro Monteverde ("Little Boy - Além do Impossível") a partir do roteiro escrito pelo próprio cineasta com Rod Barr ("Is That You?"). "O Som da Liberdade" estreia nos cinemas brasileiros em 21 de setembro. Assista ao trailer:

Para qual lançamento de 2023 você está mais ansioso? Vote em seu filme favorito!

  • "As Tartarugas Ninja: Caos Mutante" (31 de agosto)
  • "A Freira 2" (7 de setembro)
  • "A Noite das Bruxas" (14 de setembro)
  • "Som da Liberdade" (21 de setembro)
  • "Jogos Mortais X" (28 de setembro)
  • "Assassinos da Lua das Flores" (19 de outubro)
  • "Duna: Parte" (2 de novembro)
  • "As Marvels" (10 de novembro)
  • "Jogos Vorazes: A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes" (16 de novembro)
  • "Aquaman e o Reino Perdido" (21 de dezembro)
  • "Rebel Moon" (22 de dezembro)

Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!


Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!