CineBuzz
Busca
Facebook CineBuzzTwitter CineBuzzInstagram CineBuzz
TV e Séries / TV / MARATONAMOS

"Orange Is The New Black" tem o final que toda boa série merece ter | #CineBuzzIndica

Um dos primeiros grandes sucessos da Netflix, 'OITNB' tem final agridoce e que vai emocionar os fãs

Pedro Rocha Publicado em 25/07/2019, às 16h04 - Atualizado às 20h47

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cena da temporada final da série 'Orange Is The New Black' - Divulgação/Netflix
Cena da temporada final da série 'Orange Is The New Black' - Divulgação/Netflix

Faltam apenas algumas horas para a estreia da sétima e última temporada da série Orange Is The New Black, que chega à Netflix nesta sexta-feira (26), mas o CineBuzz já maratonou todos os 13 episódios finais, disponibilizados especialmente para nós pelo serviço de streaming. A seguir, vamos dar o nosso veredito, sem spoilers, sobre o fim da série. 

Já podemos começar com uma dica: veja todos os episódios com uma caixinha de lenços do lado. Em cada um dos 13 episódios há, pelo menos, um grande acontecimento extremamente emocionante – a maioria deles, talvez, seja triste, mas há espaço para muitos momentos alegres. 

Não podemos entregar muito do enredo da temporada final, mas já vamos adiantar que, em sua última temporada, a série continua trazendo os principais elementos que fizeram dela um dos primeiros grandes sucessos da Netflix. OITNB, talvez, tenha sido inclusive uma das responsáveis por popularizar o serviço de streaming em todo o mundo. 

Boa parte desse sucesso se dá ao realismo da produção, que, além de ser baseada na história real de Piper Kerman, a cada nova temporada traz elementos do mundo real para a sua trama – seja o movimento Black Lives Matter ou a luta das pessoas LGBTQ+. Na temporada final não seria diferente. Um dos temas centrais dos últimos episódios não poderia ser mais crítico e atual: o drama dos centros de detenção de imigrantes nos Estados Unidos. 

Mas, além disso, Orange Is The New Black faz sucesso pelas histórias intensamente humanas – com um time de roteiristas muito bem liderado por Jenji Kohan. Talvez por isso, por sua boa escrita, a série se encerra do jeito que toda boa série deveria chegar ao fim: emocionante, concisa e bem-amarrada.

Talvez estivéssemos muito emocionados ao final, mas não notamos uma ponta solta sequer. Até mesmo personagens que estavam sumidos há muito tempo retornam para encerrar suas histórias e dizer adeus.

E a boa escrita de Orange Is The New Black mostra que é, sim, possível ter um final agridoce – não necessariamente feliz ou triste – sem decepcionar os fãs. Vai ter choro, mas risos também. 

A graça de Orange Is The New Black, e o que fez os seus fãs tão devotos, é que, por mais que às vezes seja duro, ela retrata a vida, retrata pessoas reais e histórias que, mesmo fictícias, são também extremamente reais. Claro que o ideal seria ver todas as injustiças sociais mostradas na série sendo corrigidas, mas a vida não é assim. A vida não é justa. A sociedade não é justa. 

Nem todo mundo se redime. Alguns personagens têm finais devastadores. Mas, pelo menos, fazendo um balanço, a mensagem final é mais de esperança que desilusão. Sabe o espírito alegre e sempre otimista da Poussey? A temporada final nos deixa exatamente assim. E, olha, não podemos contar muito, mas ela estaria bem orgulhosa!  

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!