CineBuzz
Famosos / LUTO

Ivan Reitman, diretor de "Os Caça-Fantasmas", morre aos 75 anos

Cineasta deu início à franquia de sucesso estrelada por Bill Murray

Redação Publicado em 14/02/2022, às 09h45 - Atualizado às 10h00

Ivan Reitman, diretor de "Os Caça-Fantasmas", morre aos 75 anos - Ethan Miller/Getty Images for CinemaCon
Ivan Reitman, diretor de "Os Caça-Fantasmas", morre aos 75 anos - Ethan Miller/Getty Images for CinemaCon

Ivan Reitman, conhecido por ter dirigido "Os Caça-Fantasmas", longa de 1984 estrelado por Bill Murray, que deu início à franquia de sucesso, morreu aos 75 anos, no último sábado (12), de causas naturais enquanto dormia. A informação foi confirmada pela família em comunicado.

"Nossa família lamenta a perda inesperada de um marido, pai e avô, que nos ensinou a sempre buscar a magia na vida", diz o texto, assinado pelos filhos do cineasta, Jason, Catherine e Caroline Reitman. "Nos consolamos que seu trabalho como cineasta trouxe riso e alegria para incontáveis outros ao redor do mundo. Enquanto lamentamos privadamente, esperamos que aqueles que o conheceram pelos seus filmes se lembrem para sempre dele."

Além de "Os Caça-Fantasmas", Reitman também dirigiu outros clássicos da comédia, incluindo "Irmãos Gêmeos", de 1988, "Um Tira no Jardim de Infância", de 1990, ambos com Arnold Schwarzenegger. Ele também trabalhou em uma sequência de "Os Caça-Fantasmas", lançado em 1989. O último longa que dirigiu foi "A Grande Escolha", com Kevin Costner e Jennifer Garner, lançado em 2014.

 

FILHO ASSUMIU FRANQUIA EM HOMENAGEM AO PAI

Em setembro de 2021, o cineasta Jason Reitman revelou o motivo pelo qual aceitou comandar o novo filme de “Os Caça-Fantasmas”. Em entrevista ao CinemaBlend, ele admitiu que decidiu embarcar no projeto como uma forma de homenagear o pai, o cineasta Ivan Reitman.

"Por 40 anos da minha vida, essa foi a pergunta que mais me fizeram [se dirigiria um filme da franquia. Eventualmente, eu resolvi fazer o filme de uma vez, e daí as pessoas passaram a perguntar: 'O que mudou, por que agora?'. Para mim, a resposta é uma só: eu tinha uma história que precisava contar, e queria fazer um filme em homenagem ao meu pai", declarou.

Para o diretor, o legado desses filmes se tornou muito maior que o trabalho do pai e até mesmo do estúdio. "É uma daquelas franquias que não pertence aos cineastas mais. Mais do que qualquer outro filme que eu já fiz; [Ghostbusters: Mais Além] não pertence a mim, nem ao meu pai. Tecnicamente, ele pertence à Sony, mas na realidade pertence a todos vocês", finalizou.

 


+ Já segue o CineBuzz nas redes sociais? Então não perde tempo!