CineBuzz

Intérprete de Dona Florinda, em "Chaves", entra na justiça para que programa volte a ser exibido

Decisão de travar as transmissões partiu dos filhos de Roberto Bolaños e da Televisa

Thamyris Couto| @thamy_couto Publicado em 16/03/2022, às 10h58

Intérprete de Dona Florinda, em "Chaves", entra na justiça para que programa volte a ser exibido - Divulgação/Televisa
Intérprete de Dona Florinda, em "Chaves", entra na justiça para que programa volte a ser exibido - Divulgação/Televisa

Florinda Meza, atriz mexicana conhecida por viver a Dona Florinda em "Chaves", revelou ainda nesta semana, através de suas redes sociais, ter entrado na justiça para que o programa de sucesso volte a ser transmitido pelas emissoras de televisão.

Desde agosto de 2020, "Chaves" e "Chapolin", ambos programas do falecido Roberto Bolaños (1929 - 2014), foram tirados do ar após uma decisão conjunta entre os filhos do ator, roteirista e diretor e a Televisa após um impasse sobre os direitos de transmissão.

Após todos estes anos e com os pedidos dos fãs para que os programas voltem a ser exibidos na TV, uma ajuda de peso caiu ao lado deles: a da prórpia Florinda, viúva de Bolaños, que utilizou sua conta do Twitter para apoiá-los e demonstrar empatia ao pedido. Lamentando pelo ocorrido, ela escreveu: "Meu coração de Chapolin está triste, porque o programa 'Chespirito' não é visto nas telas de um mundo tão carente de riso e alegria". Veja:

Após o post feito, a atriz foi questionada sobre estar envolvida na decisão tomada pela família e pela emissora que mantinha os direitos de "Chaves" e"Chapolin", mas negou a participação. “Não fui envolvida nessa decisão [de deixar de exibir o programa]. Não levaram minha opinião em conta. Eu jamais teria permitido que tirassem o programa do ar. Não era isso que meu Roberto iria querer. Por isso, agora estou lutando na Justiça para que [a série] possa voltar a ser exibida”, declarou Florinda.

Ainda em 2020, quando a decisão de retirá-los do ar, Florinda se posicionou duramente ao que foi resolvido e não poupou críticas. “Qual minha opinião sobre deixar de exibir o ‘Chespirito’? Mesmo que eu não tenha nada a ver [com a decisão] porque, inexplicavelmente, eu não fui chamada para as negociações, acredito que justo agora, quando o mundo mais precisa de diversão, fazer isso é uma agressão às pessoas. Além disso, vai contra seus próprios interesses comerciais, porque, neste momento, queremos ver tudo que nos faça lembrar de um mundo que um dia já foi melhor", declarou.

"‘Chespirito’ já é um programa cultuado. É parte do DNA da América Latina, que carregamos na memória genética. Tentar acabar com ele de uma hora para outra não é uma medida inteligente”, completou a intéprete de Dona Florinda.

Por fim, a esposa do eterno Chaves não pôde deixar de mostrar a decepção com os próprios filhos. “É triste ver como em sua própria casa, que foi criada com os dólares de nosso trabalho, é onde você é menos valorizada. Nunca pensei que isso fosse acontecer comigo, mas pela primeira vez encontrei uma razão para dizer: ‘Que bom que meu Rober não está mais neste mundo! Esse ato incompreensível não condiz com sua memória e a quem ele mais respeitou: o público. Talvez alguns executivos sem visão queiram apagá-lo. Mas no coração e na memória dos bons, que sempre o seguiram, ele estará mais vivo que nunca. Não é verdade?”, finalizou.

No Brasil, os programas foram exibidos durante 36 anos no SBT, uma das emissoras de TV aberta. Posteriormente, canais fechados os acolheram, foi o caso do Cartoon Network, Boomerang e o Multishow. Após o martelo batido em decisão judicial, as transmissões de "Chaves" e "Chapolin" foram interrompidas no dia 31 de julho de 2020.